Itens básicos de um guarda roupas e por que os meus são direrentes dos seus

Itens básicos de um guarda roupas

Já de cara lendo o título desse post a gente suspira e pensa, mas isso é óbvio, somos pessoas diferentes em realidades, tamanhos, gostos e estilos diferentes, é claro que os itens básicos de um guarda roupas mudam de pessoa para pessoa.

Bom, não é bem assim. Quem já não se deparou com uma matéria em revista, post em blog ou instagram com uma lista do que TEM QUE TER no guarda roupas de toda mulher?

Sempre achei isso um tema a se destrinchar quando o assunto é moda e estilo. Sei que no mundo moderno e nas grandes cidades, diversos dress codes são exigidos. Isso acaba por padronizar muita coisa.

Mas mesmo assim ainda não concordo que todas nós mulheres do planeta devemos ter um pretinho básico (desculpa aí Chanel).

Os itens básicos do guarda roupas de uma moça lá de Manaus são completamente diferentes dos da moça de Porto Alegre. A recepcionista, a enfermeira, a vendedora de loja, a cabeleireira, a publicitária… todas elas tem necessidades, vidas, estilos e poder aquisitivo diferentes.

Fomos persuadidas a ter sempre determinadas peças, sem ao menos pensar se gostamos de usar, se são confortáveis, se cabem no nosso orçamento.

Descobri que o salto alto era impossível quando morei em Lisboa, andava a pé e de transporte público pra todo lado, em ruas a sua maioria de pedras portuguesas ou paralelepípedos. Foi lá que me libertei do salto e tive o insight de que não tem como nenhum guarda roupas básico ser igual ao outro. Ouso dizer que foi dessa experiência que comecei a chegar a minha maturidade fashion.

Porém, se é para ditar regras para um guarda roupas básico, lá vão alguns itens imprescindíveis:

  • roupa que faça o seu estilo, combine com você e que se adeque a diversas ocasiões da sua vida;
  • sempre pensar no conforto antes de tudo, ninguém fica elegante incomodado;
  • qualidade antes de quantidade, do que adianta ter 50 camisas encolhidas, desbotadas e esgarçadas nos primeiros usos?
  • responsabilidade na compra, é muito bom vestir algo que foi feito por pessoas remuneradas de forma justa;
  • criatividade, pois mesmo a mais básica das pessoas se expressa através do que veste também.

Dito isso, se você gosta de moda ou só quer se vestir de forma adequada e pronto, não interessa. Não deixe o TEM QUE TER definir o que você escolhe, o quanto você gasta e como você se veste.

Diga o que achou do post

Helena Sá

More about Helena Sá

A Garota Rosa Choque, treinadora de unicórnios, adora colorir a pele e os cabelos. Humana do Jimmy, canceriana em sol e ascendente. Don’t cal me flor, amor, querida...

Leave a Reply