Tatuagem em pele com queratose pilar

Tatuagem em pele com queratose Pilar

Como a tatuagem em pele com queratose pilar fica? Quem tem queratose pode tatuar? Há alguma reação diferente da pele com queratose em relação a tatuagem? Sempre foram dúvidas minhas, pois sempre quis me tatuar.

Bem, para quem não sabe, eu tenho queratose pilar desde criança, já falei sobre o que é e alguns tratamentos paliativos aqui. Mas resumida e superficialmente, queratose pilar é o acúmulo/excesso de queratina na pele, que causa a obstrução do folículo capilar que fica com aspecto de bolinhas vermelhas, e podem ser confundidos com espinhas. Porém a queratose pilar não traz malefício além do estético, a pele fica com aspecto avermelhado e dá pra sentir os carocinhos, como uma lixa bem de leve. Normalmente aparecem mais nos braços e costas (é o meu caso), mas já vi pessoas relatando ter também nas pernas e no bumbum.

Dito isso, sempre tive receio de fazer tatuagens nas regiões atingidas pela queratose, ao mesmo tempo que sempre quiser fazer várias nessas áreas exatamente para esconder essa condição. Quando eu era mais nova tinha um super complexo dessas bolinhas, não usava camiseta por isso.

Daí que quando fui fazer a minha primeira tatuagem na região do braço com queratose, fiz questão de saber da minha tatuadora sobre o resultado e se dava algum ruim. Pesquisei também no Google, mas não encontrei nenhum artigo de dermatologistas contra indicando tatuagens em pele com queratose.

Então decidi confiar na palavra da profissional de tatuagem e fiz a primeira, a segunda e por esses dias a terceira, em áreas de queratose mais atacada. E os resultados estão aí para vocês conferirem.

Tatuagem em pele com queratose Pilar

Segundo a Jessie, a única diferença ao tatuar essa pele, é que ela notou que quando a agulha atinge as bolinhas de queratina e acaba rompendo-as, sai um pouco mais de sangue que o habitual. Em relação a minha percepção como tatuada com queratose, é uma pele mais espessa e por isso costuma doer bem menos pra ser tatuada, talvez a queratina tenha um papel positivo nessa parte.

Tatuagem em pele com queratose pilar

Em relação ao resultado final das tatuagens já cicatrizadas, a única diferença é que o desenho e as cores acabam contrastando com um tom de pele diferente dos demais, uma pele bem avermelhada que é característica da queratose, por isso as cores ficam diferentes. Mas isso da cor mudar, sempre vai haver variação de regiões mesmo em peles sem queratose.

Quanto aos cuidados, o que diferencia em relação às tatuagens na pele “normal”, é que evito esfregar, coisa que costumava fazer muito na área afetada pela queratose. Também evito agora cremes com ácidos, que eram recomendados para deixar a pele com queratose pilar mais macia. Aplico apenas hidratantes comuns que são indicados para proteger e nutrir a pele tatuada.

Resumindo a história, pela minha experiência, tá liberado tatuar quem tem queratose pilar! Mas recomendo uma consulta ao dermatologista para quem está insegura, pois essa foi a minha vivência em relação a condição e as tatuagens.

Diga o que achou do post

Helena Sá

More about Helena Sá

A Garota Rosa Choque, treinadora de unicórnios, adora colorir a pele e os cabelos. Humana do Jimmy, canceriana em sol e ascendente. Don’t cal me flor, amor, querida...

Leave a Reply