[Resenha] Não Sou Uma Dessas

não-sou-uma-dessas

não-sou-uma-dessas

Quem assiste Girls sabe que a personagem principal, Hannah, é aspirante a escritora. O livro no qual ela vive trabalhando é nada mais do que a história da sua vida e experiência como uma jovem mulher da geração Y. E esse livro existe: Not That Kind Of Girl foi escrito pela própria Hannah. Ops. Lena Dunham.

A “confusão” é porque é quase impossível não comparar as duas. Uma vez que  Lena, além de interpretar Hannah, é a roteirista e diretora da série e usa muito da sua personalidade e vida na série.

Pode parecer um pouco de prepotência e egocentrismo, afinal, o que uma garota de vinte e poucos anos, criada em Nova Iorque, com pais artistas e uma trajetória acadêmica de dar inveja a qualquer “artista wanna be”, teria para falar de interessante? Pois é, eu também não sei. Só sei que Lena tem. E ela fala. Ô se fala.

Palavrões não são poupados, descrição de transas mal sucedidas, brigas e acontecimentos íntimos dos familiares, pensamentos vergonhos… Lena não poupa saliva e não tem, absolutamente nenhuma, vergonha na cara. Ela é o tipo de mulher que admiro. Daquelas que exalam tanta verdade e personalidade que acaba se saindo como ridícula para as socialites da vida.

Mas quem liga? Eu não. Eu quero ouvir histórias escrotas e relatos sobre TOC, estupro, sonhos, micos alheios e dissecações da vida.

Não vou dizer que Não Sou Uma Dessas não tem asneiras. Tem. Lena consegue ser sem noção e, às vezes, “pregar” um feminismo que carrega aspectos que eu não curto muito.

A prepotência dela me irritou às vezes (afinal, uma garota com a criação e oportunidades como as que ela teve, tinha que se tornar, no mínimo, o que é hoje). Isso porque, talvez, se Lena tivesse tido uma vida um pouco mais normal e não corresse tanto atrás de amizades e situações bizarras, o livro se tornaria mais verdadeiro, e não uma dramédia muito boa, mas que não engana, porque, no fim, a gente sabe que foi tudo friamente escrito e calculado.

 Meus trechos favoritos (não todos, porque alguns você tem que ler no livro mesmo):

“Não há nada mais corajoso para mim do que uma pessoa anunciar que sua história merece ser contata, sobretudo se essa pessoa é uma mulher. Por mais que tenhamos trabalhado muito por mais longe que tenhamos chegado, ainda existem muitas forças que conspiram para dizer às mulheres que nossas preocupações são fúteis, que nossas opiniões não são relevantes, que não dispomos do grau de seriedade  necessária para que nossas historias tenham importância. Que a escrita pessoal feminina não passa de um exercício de vaidade e que nos deveríamos apreciar esse novo mundo para mulheres, sentar e calar a boca.”

“Eu era trabalhadora. Merecia beijos. Merecia ser tratada como um pedaço de carne, mas também ser respeitada pela minha inteligência.”

“A Barbie é distorcida. Não tem problema brincar com ela, desde que você se lembre disso.”

“Nunca desejei ficar com mulheres; eu desejei ser essas mulheres.”

“Há dois tipos de mulheres em especial que despertam minha inveja. O primeiro é a exuberante, alegremente ocupada de manhã, à noite, capaz de desfrutar almoços em grupo, tirar férias espontâneas em Cartegena com as amigas e planejar chás de bebês para outras pessoas. As grandes questões existências não parecem afetá-la, e ela consegue limpar o forno sem pensar sequer uma vez: “ Para que fazer isso? Vai ficar sujo de novo de qualquer jeito, e depois vamos todos morrer. Por que eu simplesmente não enfio a cabeça?”

“A ambição é uma cosia curiosa: ela se infiltra quando menos se espera e te faz ir a diante mesmo que você prefira ficar parada.”

“A autoconfiança pode fazer qualquer coisa dar certo. Até mesmo sandálias com meias.”

“É horrível quando quem você odeia consegue coisas que você deseja.”

 “Penso bastante sobre o fato de que todos nós vamos morrer. Penso nisso nos momentos mais inoportunos.”

“E decidi que nunca sentiria inveja. Nunca seria vingativa. Nunca seria ameaçada pelo velho ou pelo novo. Vou desabrochar como uma flor todas as manhas. Vou fazer o meu trabalho.”

Diga o que achou do post

Carina Silva

More about Carina Silva

Comments

  1. Comprei o meu já faz um tempo, mas ainda não li! Toda vez que vejo uma resenha nova a vontade aumenta!
    Acho que ele vai ser o próximo 🙂

    1. Carina Silva

      É bem legal, Tammy! Não vai se arrepender! 😀

Leave a Reply