moda


28/08/15
Adornare Acessórios e meu amor por prata envelhecida

Esse negócio de conhecer marcas pequenas, mas com ideias lindas é muito bom, a cada dia uma história de vida que eu tenho conhecido e tido a honra de contar aqui no blog.

É o caso da Adornare, um ateliê de acessórios lindos feitos pela Daniella, que começou a marca de brincadeira, fazendo bijus para as amigas no Carnaval. E já fazem 23 anos (vocês nem imaginam a idade da Dani) e a brincadeira agora é um negócio artesanal com criações lindas e únicas.

adornare-acessorios

Daniella essa linda mostrando suas criações no Mercado Aberto!

Mostrei um pouquinho da Adornare no Mercado Aberto, mas hoje vou mostrar muito! E os detalhes e tudo mais das minhas peças preferidas da marca. Fui visitar o ateliê da Daniella e pude escolher as peças para mostrar aqui para vocês!

adornare-acessorios

 

Eu tenho amor por peças em prata envelhecia que tendem para o chumbo,  é com certeza meu acabamento preferido, mas a Adornare tem peças em dourado, prata, bronze… todos os gostos e tendências.

adornare

Amor demais esse maxi colar e o brinco com o mesmo tom no metal e nas pedrarias. ♥

IMG_20150821_211433IMG_20150821_211251

Esse conjunto com tons de azul e prata envelhecida me conquistou, acho muito linda essa mistura.

adornare-acessoriosadornare-acessoriosadornare

Eu amei todas as pulseiras, mas essa folha linda com pulseira de camurça roxa foi minha preferida ever!

adornare

A Dani faz muitos conjuntos, mas o legal é que você pode desmembrá-los e usar combinando com outras pulseiras, eu adorei fazer várias combinações.

adornare-acessorios

Babem comigo nesses brincos poderosos! Achei com um jeitinho boho muito atual.

O que mais me chamou a atenção nos acessórios da Adornare com certeza foi a originalidade das peças, mas o cuidado e a qualidade também me encantaram, além da simpatia e simplicidade da dona da marca, que também ministra cursos de criação me montagem de acessórios aqui em Juiz de Fora.

Mas ó, a marca entrega no Brasil todo e atende pela página no Facebook, que aliás, vale a pena curtir, pois sempre tem os lançamentos e sorteios lá. 😉

Postado por Helena Sá

Veja também

11/04/16
Sobreposições: dicas de uso para as gordas

No post sobre Armário Cápsula plus Size eu comentei que eu e muitas moças gordas gostam de usar bastante as sobreposições. Coletes, quimonos, cardigãs, camisas, boleros, camisetas, Blazers, jaquetas…

Tanto no verão, quanto no inverno, a gente usa muito, e não apenas para nos escondermos, simplesmente porque sobreposições dão um charme ao look, seja ele de uma gorda ou de uma magra, se a sobreposição for bem feita, fica lindo, traz estilo e atitude ao visual.

Mas tem também as mulheres gordas que ainda tem um pouco de receio de usar sobreposição por achar que vai aparentar ser mais gorda, maior, o que não acontece. E se acontecer, qual é o problema? Parecer maior não é ruim, vamos parar de pensar que magro, petit, pequeno é sempre bom e que grande é ruim para mulheres. 😉

sobreposições

Aprendi muito cedo a usar sobreposição, tenho queratose pilar, que deixa meus braços cobertos de bolinhas vermelhas, por isso sempre tive vergonha de mostrá-los, só usava camiseta quando estava bronzeada, pois aí as bolinhas ficavam camufladas.

Mas teve um lado bom nisso, pois acabei estimulando a minha criatividade ao combinar peças para sempre usar mangas.

sobreposições-plus-size

A sobreposição traz ainda a possibilidade de milhares de looks diferentes usando as peças de roupa que você já tem.

Um vestido vira uma saia combinado com uma camiseta, suéter ou camisa por cima. Uma camiseta sem mangas, ganha mangas coloridas com um bolero e coletes por cima. Não tem limites para sua imaginação quando você mistura peças que supostamente deveriam ser usadas de outra maneira, fica diferente, inusitado, e você ganha em visuais diferentes sem comprar mais nada.

gordas

Ah Helena, mas eu não tenho criatividade para isso, não sei misturar estampas, não sei o que cai bem com o que…

Gente, vai no armário, pega um vestido, depois começa a combinar com todas as camisas, camisetas, suéteres e afins que você tenha. Pronto! Você com certeza vai tirar daí algumas combinações que não imaginava serem tão legais. Agora é só ir aos poucos fazendo isso com todas as suas peças de roupa e acessórios também.

E aí, deu certo? Quero saber quem já faz sobreposição com pé nas costas e pode vir dar dicas pra gente nos comentários. E quem foi no guarda roupas e conseguiu fazer uma sobreposição legal, vem contar aqui! 😉

Postado por Helena Sá

Veja também

04/04/16
Armário cápsula dá certo para gorda?

Armário cápsula plus size

Há alguns meses a Gabi me convidou para o grupo “Em busca do armário cápsula“, que ela criou no Facebook. A partir daí fui aprendendo mais e mais sobre o assunto. E para começar vou explicar o que é para vocês:

O que é o armário-cápsula, afinal?

O armário-cápsula é um método que busca um maior autoconhecimento e, consequentemente, menos consumismo. Consiste em criar uma base de roupas versáteis e que amamos e complementar com outras peças mais atuais, que combinem com o clima. (Gabi Barbosa)

Quem quiser saber mais sobre os conceitos de armário cápsula, entra no grupo pelo link. Mas a proposta também é estabelecer um número fixo de peças para cada estação (fala-se muito em 40 peças), doando ou vendendo o que não usa mais e guardando as peças que são de outra estação a parte, pode ser numa mala ou caixa no guarda -roupas. Assim você só se foca naquelas 40 peças e usa a criatividade para fazer combinações diferentes e versáteis aproveitando tudo e usando tudo.

Mas a grande questão é: armário cápsula dá certo para gordas? Ah Helena, é claro que dá, é a mesma coisa, não tem diferença nenhuma. Bom gente, sinto dizer que tem sim, e muitas, mas a boa notícia é que dá sim para montar um armário cápsula plus size bonito e funcional, é só a gente adaptar para essas diferenças:

  • Primeiro que a maioria de nós, principalmente as mulheres que vestem acima do 50, não tem roupa barata à disposição, e quem veste acima do 56 não encontra nem cara nem barata, tem que mandar fazer. Por isso, o armário dessas meninas acabam já sendo uma cápsula de forma definitiva. Nesse caso o AC viria a ser útil mesmo como uma forma de trabalhar a criatividade, investir em acessórios e combinações para não ficar sempre igual.

“Eu não acho interessante se apegar a esse conceito de que armário cápsula precisa ser montado por estação, principalmente no meu caso, moro em Salvador e aqui a gente tem “verão” e “verão com casaquinho”, que é quando chove ou rola um friozinho mixuruca, rs. Acho essa ideia de fazer por estação pouco adaptável pro meu caso. Pensei em fazer um AC pro ano todo, e sei que muitas meninas aqui do Brasil estão começando a fazer assim também. As vezes parece que só pessoas muito consumistas “precisam” fazer armário cápsula, mas nem sempre é esse o caso, acho que pra mim foi mais um processo de autoconhecimento mesmo, de parar de comprar por impulso e parar de comprar coisas das mais variadas, tentar fazer mais com menos e ter uma certa coerência no armário.” (Leíse Filgueiras)

  • Nossas roupas costumam desgastar mais rápido, principalmente em áreas de atrito, como entre as coxas e debaixo dos braços. Por isso, se o número de calças de um AC convencional são 4 calças para um período de uma estação (3/4 meses), no AC Plus Size é melhor ter pelo menos mais uma calça, principalmente se você for uma pessoa que usa muito. Pois a gente sabe, que as nossas calças jeans tem vida útil muito menor, principalmente se não intercalarmos o uso. E isso vale para camisetas e sapatos também, pois entram nessa da vida útil menor.

Armário cápsula dá certo para gorda

  • Mais peças de sobreposição: um detalhe muito importante é que muitas minas gordas que eu conheço curtem uma sobreposição, no meu caso e no de muitas delas os motivos são; gordas com look muito básico é vista como desleixada (absurdo, mas é), e sim, ainda temos o complexo de exibir o braço roliço ou as dobrinhas nas costas. É tudo uma questão de preconceito e insegurança com o corpo? Talvez em parte! Mas por isso tudo, temos que acrescentar ao AC Plus size pelo menos mais umas duas camisas e dois casacos/cardigãs para sobreposição de camisetas.
  • Também é importante transpor a barreira do gorda pode isso e não pode aquilo: a nossa criatividade ao nos vestirmos sempre foi muito podada por essas regras ridículas que nos impomos e que outras pessoas também pressionam. Conheço meninas gordas que só usam roupa escura, ou que não usam nada curto, estampado, listrado… todos esses NÃOS que sempre nos foram enfiados goela abaixo, prejudicaram e prejudicam muito na hora da gente ousar, tentar ser versátil no nosso modo de vestir e fazer combinações.

Tô desenvolvendo meu estilo nesses últimos tempos e acho SUPER possível viver com 40 peças de roupa. O Slow fashion é mara pra pensar nisso. O maior problema pra mim é achar peças do meu tamanho que sejam básicas pq a imensa maioria de roupas plus size sempre tem um brilho, estampa ou aplicação horrível que não combina com quase nada. (Beatriz Lima)

  • Outra situação muito importante a se considerar é a questão do consumismo. Mulheres gordas só recentemente passaram a ter mais opções de roupas modernas, tendências e até mesmo roupas clássicas como um bom jeans. Há 5 anos não se sonhava com moda bonita plus size, daí que agora que começamos a engatinhar e ter um leque maior de estilos para desfilarmos por aí, vem as magras que já deitam e rolam nas tendências e falam: ai que consumista, para com isso! Meu, a gente roda o shopping, as ruas e a internet toda atrás de uma boa calça jeans que não custe os olhos da cara, daí encontra e quer comprar 10 de uma vez pra garantir, não tem jeito. 😀
  • Um outro princípio do Armário Cápsula, é procurar investir em peças de boa qualidade mais caras, e menos em peças baratinhas e quase descartáveis. Essas peças de qualidade superior são mais caras no manequim padrão, no manequim plus size o fast fashion já vem mais caro, e as de uma qualidade um pouco maior então, lá se vão 400 reais em um jeans, que por mais qualidade que tenha, vai desgastar rapidamente entre as pernas, como já comentei acima.

Eu fiquei um ano sem comprar em 2014 e tou fazendo agora de novo. Acredito que um número X de peças curingas seja muito melhor do que ficar trocando o guarda roupa a cada coleção… (Raissa Kahn)

Dito tudo isso, a gente conclui que sim, o armário cápsula dá certo para gordas, e mais, nós já o praticamos, a maioria de nós já aprendeu a viver e ser versátil com poucas peças. O que falta agora é conseguirmos encontrar roupas duráveis e a um preço justo para os nossos corpos.

Quero agradecer as leitoras e também companheiras do grupo Gordofobia Não, que me ajudaram muito com ideias e opiniões, algumas delas aí no post citadas.

Agora é a hora mais importante, saber a opinião de vocês sobre tudo isso!

Postado por Helena Sá

Veja também

23/03/16
RENNER lança linha PLUS SIZE

renner-lança-coleção-plus-size

Pois é isso mesmo que vocês leram, a Renner lança linha plus size semana que vem no dia 30/03 e pelo que aparece no final do vídeo, vai ter um  e-commerce especial para a linha, mas provavelmente em breve as lojas físicas terão também a linha chamada Ashua Curve Size.

E para divulgar esse lançamento a marca postou esse vídeo que eu achei uma graça tanto nas peças e nas modelos, quanto na mensagem.

As peças tem um estilo mais clean e “adulto”,  pelo menos no que deu pra ver no vídeo. Ainda não tenho informações sobre a grade de tamanhos, mas se é uma linha específica plus size, esperamos que  venha bem ampla, não é mesmo?

renner-lança-coleção-plus-size

renner-lança-coleção-plus-size

Ainda não é o que a gente quer, que é ter uma grade maior em todas as coleções das lojas, com peças do estilo jovem ao mais social em nossos tamanhos. Mas mostra que temos força e o mercado está tendo que se abrir e atender nossas demandas.

Quem quiser conferir as novidades sobre esse lançamento, já tem uma página no Facebook especial para a linha.

O que vocês acharam  desse lançamento? Quero opiniões já!

Postado por Helena Sá

Veja também

15/03/16
A história recente do meu cabelo

A história recente do meu cabelo

A história recente do meu cabelo está pra ser contada há algum tempo, sempre que  mudava o cabelo pedia pro Mateus fazer uma foto, já pensando em quando fosse fazer esse post.

Imaginem que é uma história de 4 anos, pois foi quando comecei a pintar os cabelos com cor fantasia. Sim! Eu tive cabelo careta a maior parte da vida! Se eu soubesse na época que a vida é muito curta para ter um cabelo sem graça… ai ai.

A história recente do meu cabelo

Primeiro eu comecei pelas pontas, com os cabelos ainda compridos eu pintei de rosa, mas era um rosa que tendia para o vermelho, não era ainda o rosa que eu amo, que tem um fundo mais frio. (primeira foto)

Depois já radicalizei mais, cortei os cabelos e fiz mechas em vários tons, mas o tonalizante que usei era fraquinho e desbotou em 2 semanas. Porém foi a cor (cores) que mais amei. (as duas fotos de cabelo curto acima)

A história recente do meu cabelo

Depois disso foi ladeira acima, não sei mais nem dizer qual a ordem cronológica correta dos cabelos acima, só sei que passei por vários tons de rosa, roxo, fúcsia, magenta… Usei tonalizantes de várias marcas e até anilina!

cabelo-colorido

Para não falarem as boas línguas que eu sou a loka do rosa, tive a minha fase granny hair, durou uns 2 meses, mas já vale!

Agora estou com os cabelos em várias mechas de roxo, lilás e rosa, pirei e fiz tudo sozinha em casa, descolori desde a raiz. O resultado tá na última foto da montagem acima, ainda não fiz uma foto legal, mas já dá pra ter uma ideia.

Sobre se é melhor fazer no salão ou em casa, depende muito. Se você tem um cabeleireiro de confiança, um bom profissional, que se importe com a saúde dos cabelos das clientes, vai fundo. Aqui em Juiz de Fora recomendo fortemente o Rapha do Salão Beleza de Minas. Agora, se você já tem habilidade e pesquisou muito como fazer descoloração na internet, vai fundo, muitas vezes a gente sabe cuidar melhor dos nossos cabelos do que cabeleireiros que não estão nem aí para ele. 😉

E essa foi a linda história do meu cabelo rosa, e enquanto eu viver, ela está longe de ter final! (dramática)

Agora eu quero saber a história dos cabelim docês! 😀

Postado por Helena Sá

Veja também

03/03/16
Como sair do básico ao se vestir

não consigo sair do básico pra me vestir

Seu guarda roupas e seus looks são sem graça e você quer mudar isso, mas não consegue? Então fique sabendo que veio ao lugar certo! 😀

Recebo muitas mensagens de meninas contando que não tem coragem de ousar no jeito de vestir, ou que não sabem combinar as peças, e dizem que meus looks ajudam muito a se inspirarem e a criar coragem para se expressar mais através da moda. Isso me deixa muito feliz, pois sei muito bem como é ter receio, complexo ou até medo de usar o que quiser e mostrar a personalidade através do look.

como-sair-do-basico-ao-se-vestir

Superei isso muito através dos looks aqui do blog, a partir do momento que comecei a criar os looks e fotografar, foi um divisor de águas pra mim, meu visual e estilo finalmente condiziam com o meu gosto, personalidade e atitude.

Parece uma questão boba, fútil, tipo, “ai que frescura, quer mudar o visual muda e para de drama!” Mas não é bem assim, muitas questões podem estar por trás desse bloqueio. E afinal, como sair do básico ao se vestir?

A timidez muitas vezes está ligada a isso, sua personalidade é mais introspectiva e vestir algo que chame a atenção pra você, mesmo que seja um visual que você curta, te deixa desconfortável. Nesses casos, é melhor não ir contra a sua natureza, mas também não precisa desistir. É só começar com calma, adicionar uma cor na camiseta, um acessório… daí você vê se sente bem assim, segura o look e vai ser feliz! 😉

Coragem pra ousar nos looks

Muitas vezes a gente se priva de vestir algo que curte pela pressão estética ou pela gordofobia, vejo moças dentro do padrão e que ainda assim deixam de usar uma roupa pois não estão magras o suficiente, e a coisa piora muito para nós gordas, pois aí a treta é mais séria, a gente sofre preconceito ainda hoje. Moças gordas muitas vezes tentam se esconder em roupas largas e sem cor (já fiz muito isso), e muito disso é por vergonha do corpo, por achar que não fica bem em roupas mais ousadas, porque todo mundo diz que não é bonito.

como sair do básico ao se vestir

E é muito difícil se livrar desse estigma e muitas vezes a gente muda nosso corpo e mesmo assim não se sente segura para mostrar atitude. Recebi mensagem de uma leitora que dizia que sempre se vestiu de forma sem graça e pensava que era por ser gorda, daí ela fez cirurgia bariátrica, emagreceu e mesmo assim ainda não se sentia segura para ousar nos looks. E isso só demonstra que tá tudo na nossa cabeça, a gente tem que se aceitar e se amar, fazer as pazes com quem a gente é e tirar daí coragem pra se libertar em tudo, inclusive nos looks.

sair do lugar comum ao se vestir

Essa história do jeito de se vestir é só uma das consequências da pressão que a opinião dos outros faz sobre nós, pois deixamos de fazer muita coisa em nossas vidas por preocupação com a opinião alheia, por isso, acho que uma ótima ideia é começar a chutar o balde pelo jeito de se vestir. Porque daí já de cara com o seu visual, você já demonstra que não dá a mínima pro que os outros pensam e fecha a possibilidade de pitacos e conselhos não solicitados sobre qualquer área da sua vida.

Agora é a parte mais importante, quero saber o que vocês acham de tudo isso e como é pra vocês a hora de se vestir. 😉

Postado por Helena Sá

Veja também

22/02/16
em: Looks, moda
Vestido listrado plus size

Um tipo de estampa que toda gorda ouve que não deve usar, são as listras horizontais. A ideia ultrapassada de que as listras engordam ainda é repetida por aí, mas meu vestido listrado plus size está aqui para provar o contrário.

Mas mesmo que a estampa dê a impressão de ampliar o manequim, e daí? Qual é o problema em parecer maior? O preconceito contra você mesma e outras pessoas gordas acaba quando a gente não fica aterrorizado com a possibilidade de parecer gorda.

vestido-listrado-plus-size

Esse vestido tem uma modelagem linda, com um recorte na cintura que deixa o modelo acinturado, demarcando a cintura de forma bem bonita.

vestido-listrado

Aproveitei o vestido preto e branco para colorir nos acessórios. Os óculos vermelhos de coração e a bolsa turquesa estruturada, junto com as pulseiras combinando, trouxeram cor ao look sem deixar a composição over.

vestido-listrado-plus-size

A camisa cropped floral, que já usei aqui, fez um mix de estampas muito legal com as listras do vestido. Deixou o look tão moderno.

vestido-listrado-plus-size

Depois de 1 semana de dengue, esse look é perfeito para voltar por cima, não é mores?

sandalia-tiras

Essa sandália de tiras com fivela no calcanhar é maravilhosa, sou apaixonada por ela, por ser discreta, mas ao mesmo tempo ter estilo, transmitir atitude. Acho ela bem gótica no verão, amo! ♥

vestido-listrado-plus-size

Eu usei:

  • Vestido listrado, Havan;
  • Camisa cropped, Marisa;
  • Bolsa turquesa, C&A;
  • Sandália tiras, Indaia;
  • Óculos coração, camelô;
  • Pulseiras, Adornare.

Amei esse look, acho ele perfeito para esses dias de calor, é a prova de que dá para ser linda e elegante no verão.

Quero saber o que vocês acharam de tudo e se estavam com saudades depois dessas minhas férias forçadas. Eu com certeza estava! 😉 ♥

Créditos:

Postado por Helena Sá

Veja também