comida


09/10/17
Cheesecake de frutas vermelhas

cheesecake factory

Ontem do nada deu foguito na gente aqui em casa, eu e minha mãe resolvemos fazer um cheesecake de frutas vermelhas, com dois potes de cream cheese que ela comprou na promoção no mercado.

A gente já sabia que a receita tradicional leva pelo menos o dobro da quantidade de cream cheese que tinha aqui em casa. Então fizemos meia receita, ficou mais baixinho, mas o sabor…

Pegamos na internet a receita que dizem ser a do restaurante Cheesecake Factory, aquele famoso lá nos EUA.

Aproveitamos morangos e amoras congelados que já estavam parados há algum tempo, esperando por um dia iluminado em que a gente estivesse inspirado pra fazer alguma coisa bem gostosa com as frutas.

Daí resolvi fazer a geleia com pedaços de frutas. A nossa receita ficou ainda mais gostosa por isso. Minha geleia com grandes pedaços de fruta, ficou tão gostosa, que dava vontade de comer na torrada e desistir do cheesecake. ❤️

Cheesecake tradicional

Mas vamos ao que interessa, a receita:

Massa:

  • 300g de cream cheese;
  • 1 xícara de açúcar;
  • 1 cx. de creme de leite;
  • 2 colheres de farinha de trigo;
  • 2 ovos;
  • 1 colher de sopa de suco de limão;
  • 2 colheres de sopa de extrato de baunilha (usamos o natural que eu fiz em casa).

Bata todos os ingredientes na batedeira e reserve.

Cobertura (geleia):

  • 400g de morangos congelados;
  • 150g de amoras congeladas;
  • 1 xícara de açúcar;

Leve ao fogo até atingir ponto de geleia, que é quando o líquido começa a ficar pegajoso e não cair facilmente da colher. Nesse caso não adicionei água, pois as frutas congeladas já liberaram muita água.

Crostinha de biscoito:

  • Um pacote de biscoito Maria ou similar;
  • Duas colheres de manteiga.

Triture o biscoito até virar pó e misture a manteiga até formar uma massinha homogênea.

Em uma forma redonda e de preferência desmontável, faça uma fina camada com a massa de biscoito, por cima despache a massa de cheesecake uniformemente. Leve para assar por 40 minutos. Desligue o forno e deixe o cheesecake dentro do forno desligado por uma hora. Em seguida retire do formo, desmonte a lateral da forma, coloque em um prato e cubra a torta com a geleia. Deixe na geladeira a noite toda, sirva no dia seguinte.

Cheesecake original

Deu pra entender tudinho? Já faz um tempão que não dou receita aqui no bloguim, daí posso estar um pouco enferrujada e ter esquecido algum detalhe. Então, qualquer dúvida é só perguntar ao embaixo. 😉

A única certeza é que fica uma delícia. 🍰

 

Postado por Helena Sá

Veja também

09/10/17
Cheesecake de frutas vermelhas

cheesecake factory

Ontem do nada deu foguito na gente aqui em casa, eu e minha mãe resolvemos fazer um cheesecake de frutas vermelhas, com dois potes de cream cheese que ela comprou na promoção no mercado.

A gente já sabia que a receita tradicional leva pelo menos o dobro da quantidade de cream cheese que tinha aqui em casa. Então fizemos meia receita, ficou mais baixinho, mas o sabor…

Pegamos na internet a receita que dizem ser a do restaurante Cheesecake Factory, aquele famoso lá nos EUA.

Aproveitamos morangos e amoras congelados que já estavam parados há algum tempo, esperando por um dia iluminado em que a gente estivesse inspirado pra fazer alguma coisa bem gostosa com as frutas.

Daí resolvi fazer a geleia com pedaços de frutas. A nossa receita ficou ainda mais gostosa por isso. Minha geleia com grandes pedaços de fruta, ficou tão gostosa, que dava vontade de comer na torrada e desistir do cheesecake. ❤️

Cheesecake tradicional

Mas vamos ao que interessa, a receita:

Massa:

  • 300g de cream cheese;
  • 1 xícara de açúcar;
  • 1 cx. de creme de leite;
  • 2 colheres de farinha de trigo;
  • 2 ovos;
  • 1 colher de sopa de suco de limão;
  • 2 colheres de sopa de extrato de baunilha (usamos o natural que eu fiz em casa).

Bata todos os ingredientes na batedeira e reserve.

Cobertura (geleia):

  • 400g de morangos congelados;
  • 150g de amoras congeladas;
  • 1 xícara de açúcar;

Leve ao fogo até atingir ponto de geleia, que é quando o líquido começa a ficar pegajoso e não cair facilmente da colher. Nesse caso não adicionei água, pois as frutas congeladas já liberaram muita água.

Crostinha de biscoito:

  • Um pacote de biscoito Maria ou similar;
  • Duas colheres de manteiga.

Triture o biscoito até virar pó e misture a manteiga até formar uma massinha homogênea.

Em uma forma redonda e de preferência desmontável, faça uma fina camada com a massa de biscoito, por cima despache a massa de cheesecake uniformemente. Leve para assar por 40 minutos. Desligue o forno e deixe o cheesecake dentro do forno desligado por uma hora. Em seguida retire do formo, desmonte a lateral da forma, coloque em um prato e cubra a torta com a geleia. Deixe na geladeira a noite toda, sirva no dia seguinte.

Cheesecake original

Deu pra entender tudinho? Já faz um tempão que não dou receita aqui no bloguim, daí posso estar um pouco enferrujada e ter esquecido algum detalhe. Então, qualquer dúvida é só perguntar ao embaixo. 😉

A única certeza é que fica uma delícia. 🍰

 

Postado por Helena Sá

Veja também

02/05/17
Tatuagem de comida

Faz um tempão que não tem esse post com inspirações de tatuagem por aqui. E olha que eu tenho pastas e mais pastas de ideias para futuras tattoos, mas foi agora ao andar pelo Pinterest que notei uma tendência que também é vontade minha fazer: tatuagem de comida.

Parece estranho, mas não deveria ser, comida é o que nos mantém vivos, é nossa fonte de energia, é gostoso, é cultural, traz memórias afetivas… posso passar o dia listando motivos do porquê de comida ser uma boa ideia para tatuagens. Mas acho que o melhor é mostrar, pois encontrei umas bem legais, que inclusive eu faria fácil. 🖤

Tatuagem de comida

Tatuagem de comida

Frutas e legumes são coloridos, gostoso e lindos, quem adora comer e/ou cozinhar, com certeza vai adorar essas tatuagem. Se a gente ama desenhar flores por todo o corpo, por que não frutas? 🍎🍇🍉🥑

Tatuagem de comida

Comidinhas fofas que tem rostinho, uma coisa bem animação japonesa, curti.

Tatuagem de comida

Essas são super um dos estilos que a minha tatuadora preferida do 💜 Jessie Syon é especialista. 😍

Tatuagem de comida

Tatuagens de comida

Tatuagem de comida

Morri de amor por esse combo breakfast. 🍳🥓🍞☕️

Tatuagem de comida

Tattoo fotos

Trocadilhos fofos com donut e pizza. 🍩🍕

Tatuagem de comida

E comida também pode ser inspiradora, motivacional e divertida quando vem com uma frase engraçadinha junto.

Tatuagem de comida

Pra quem é chef, cozinheira ou apenas ama cozinhar…

Tatuagem de comida

Fechando com esse lámen que é lindo! 🍜

Tem ainda muitas outras lindas no tema, basta buscar no Pinterest, lá eu tenho uma pasta só com tatuagens pra me inspirar e para montar os posts, quem quiser me seguir lá é só clicar aqui. 😉

Eu adorei todas e já quero me inspirar em algumas para minhas próximas tatuagens. E vocês, curtiram? Fariam tattoos com o tema comida?

Postado por Helena Sá

Veja também

26/04/17
Como eu passei a gostar de comer em público

Sim, comer em público é uma batalha pra muita gente, principalmente mulheres. Nós somos constantemente cobradas por nossa aparência, e o maior medo de muitas mulheres é engordar.

E com isso, gorda ou magra, a gente tá sempre justificando o que come, sempre dizendo que se alimenta bem, que o doce foi só daquela vez. Então muita gente pra evitar dar essas explicações, simplesmente evita comer na presença de outras pessoas.

No caso de pessoas gordas piora, pois não interessa o que você tenha no prato, seja uma salada ou uma feijoada, vai ter sempre alguém pra julgar e fazer comentários críticos.

“Isso mesmo, tem que comer uma saladinha pra emagrecer.” (a pessoa assume que você não gosta de salada, tá comendo porque é gordo.)

“É por isso que não emagrece!” (Tá todo mundo numa pizzaria, tá todo mundo comendo a mesma coisa, e só você é o glutão do rolê.)

E isso pode piorar muito se você está por exemplo numa praça de alimentação, pois corre o risco de pessoas estranhas opinarem sobre o seu prato e o seu corpo, rirem e te apontarem.

Parece futilidade, e é se olharmos de fora, mas vem desse terror de engordar  e de comer perto das pessoas, os distúrbios alimentares, como bulimia, anorexia e até mesmo a compulsão.

E o medo de comer em público está muito ligado a compulsão, pois faz com que a pessoa procure aproveitar toda e qualquer oportunidade em que esteja sozinha para comer. Assim, não precisa se alimentar na frente díz outros.

Por isso tudo, é uma vitória pra mim comer em público e fazer isso me sentindo muito bem, sem medo do julgamento alheio. Por isso também, que eu adoro postar as minhas receitas no instagram. Já passei por muitos traumas relacionados à pessoas próximas me humilhando na hora de comer, em casa dentro da minha família e com um ex namorado abusivo.

Certa vez eu estava em uma brigaderia muito conhecida na minha cidade, pedi minha bebida preferida de lá, que vinha num copo alto desses de milkshake, com chantili em cima e uma bolinha de brigadeiro no topo. Era o final de um dia cheio, cansativo, e eu estava feliz por encontrar com esse namorado e podermos sentar, conversar e comer algo gostoso. Mas na hora que a bebida chegou na mesa e eu dei o primeiro gole, ele se levantou e foi embora. Nunca senti tanta vergonha em público na vida. Depois quando saí da loja ele estava me esperando na esquina e me disse que era nojento e vergonhoso pra ele estar perto de mim, gorda e ainda por cima sem noção de comer uma coisa daquelas na frente de todo mundo.

Foi um dos episódios mais traumáticos que já passei, mas serviu pra me alertar de que o que mais me fazia mal não eram meus hábitos alimentares, e sim o medo, a vergonha, a humilhação e o preconceito das pessoas ao meu redor. Aquilo era destrutivo e eu não iria mais suportar isso, eu não iria mais comer escondido, eu não iria mais justificar um doce ou um pedaço de pizza e principalmente, ninguém mais iria falar assim comigo sem levar um voadora na nuca.

A minha libertação começou aí, depois desse dia não demorou muito pro namoro terminar, eu demorei a perceber o quão abusivo era, e não só por episódios como este. Cheguei a ficar mal com o término, a querer voltar, mas a liberdade e o amor próprio logo gritaram nos meus ouvidos e eu me livrei.

Desde então, nem mãe, nem irmão, nem tia chata e muito menos namorado, ousam falar comigo sobre  o que estou comendo ou não, nenhum fiscal de prato me derruba mais.

E se você que está lendo isso ainda não se libertou, saiba que eu estou aqui torcendo por você. Um dia, pode ser hoje até, a força vem e você não tolera mais ser humilhada por nada. Você vai aprender que ser gorda não é vergonha, que mulher comendo não é feio, que a sua vida e o seu corpo não são da conta de ninguém.

E essa é a história de como passei a gostar de comer em público, se você ainda não chegou nesse dia, tudo bem, mas não demora a chegar, porque aqui a vista é mais bonita, e a vida é mais leve e simples.

Como eu passei a gostar de comer em público

Postado por Helena Sá

Veja também

14/10/16
MilkShake de Ovomaltine

milkshake de ovomaltine

Há umas duas semanas tava a maior treta nas redes sociais entre Bobs e McDonalds, pois o último anunciou o milk shake de ovomaltine no cardápio, e esse sabor sempre foi especialidade do Bobs. A treta rendeu, outras lanchonetes entraram na zuera, foi uma batalha de memes, eu adoro esse tipo de marketing.

Mas o que eles não esperavam, o meu milkshake de ovomaltine é muito melhor do que o deles! 😅

É sério gente, é muito mais gostoso. Com certeza nem bobs nem McDonald’s nunca vão saber disso, quem sou eu na line of the bread, não é mesmo? Mas que é melhor é!

E sempre mostro essa delícia no snap e instagram, o povo pira e muita gente já me pediu receita, por isso resolvi dividir com o mundo minha receita super secreta, mais pedida da minha casa de MILK SHAKE DE OVOMALTIVE!

Assistam em HD, o vídeo é muito rápido, pouco mais de 2 minutinhos e você já vira PRO em milkshake. 😉

Gente, isso fica muito bom! Muito mais cremoso que os das lanchonetes, por conta do ovomaltine cremoso… hummm 🍦

Recomendo fortemente que vocês repitam essa receita em casa! ⚠️

Mas sem zuera agora, quem fizer me conta! E quem tiver alguma dica pra melhorar a receita que já é demais, manda aqui nos comentários! 😉💜

Postado por Helena Sá

Veja também

16/03/16
Quibe de Berinjela assado

quibe de berinjela

Tempão já que não trago uma receita aqui. Mas ontem postei no  Snapchat (PINKSHOCKGIRL) e comentei no Facebook sobre o Quibe de Berinjela assado que eu havia acabado de fazer. E num é que o povo pirou na receita vegetariana!

Na verdade essa receita é inclusive vegana, eu é que gosto de jogar um queijinho no meio quando tem em casa. 😉

Mas  vamos ao que interessa!

INGREDIENTES

  • 3 berinjelas grandes (ou 5 pequenas e médias);
  • 400g de trigo para quibe;
  • 1 mólho de hortelã ( ou à gosto);
  • 1 cebola picada em cubos;
  • 2 dentes de alho;
  • Azeite;
  • pimenta do reino e sal à gosto.

PREPARAÇÃO

Coloque o trigo submerso em água por 3 minutos no microondas, isso vai hidratá-lo rapidamente. Enquanto isso descasque as berinjelas, pique em rodelas ou pedaços menores e coloque para assar regadas com azeite, pimenta do reino e sal. Depois de 35 a 40 minutos assando, retire, ela vai estar macia e fácil de amassar e virar uma pasta. Junte essa pasta de berinjela ao trigo em uma assadeira. Adicione e misture muito bem a hortelã, cebola, alho e um pouco mais de pimenta e sal. Agora é só levar ao forno por 40 minutos ou até ficar bem douradinho por cima. E pronto!

Quem quiser pode adicionar queijo em cubinhos a massa antes de assar, eu usei o queijo prato, mas também fica bom com queijo minas, catupiry, labne… vai no instinto! 😀

Eu ia adicionar o vídeo do snap aqui para vocês verem o quibe sai do forno quentinho mas não deu certo, então quem quiser morrer de vontade de fazer a receita vai lá no snapchat!

Agora o mais importante, quem fizer ou já fez essa receita, conta aqui e quem tiver mais receitas deliciosas de quibe ou qualquer outra, conta aqui também!

Postado por Helena Sá

Veja também

10/07/15
[Vlog] Bazar Vintage

bazar-vintage

Olha eu toda saidinha, indo nas paradas todas que rolam na minha cidade! Sim, vamos deixar de preguiça e começar a prestigiar, interagir e participar das iniciativas legais, eventos diferente e alternativos que acontecem perto da gente.

E com essa função, fui conhecer o Bazar Vintage, que é um reunião de brechós e produtores artesanais que acontece periodicamente aqui em Juiz de Fora. Quase sempre na Casa de Cultura da UFJF, que fica na Rio Branco em frente a Santa Casa. Aliás, amanhã dia 11/07, acontece mais uma edição, por isso resolvi vir mostrar hoje para vocês tudo que vi por lá, assim vocês animam a dar uma passadinha amanhã 😉

Gravei esse singelo vídeo [Vlog] com a participação de Barbrinha e Mateus, para vocês verem as roupas, acessórios, decoração e até quitutes que tem por lá. Apertem o play e assistam na opção HD! \o/

Viram quanta coisa legal? E os preços são sempre muito bons, dá pra sair de lá com coisa boa gastando pouco.

bazar-vintage

bazar-vintage

E acreditam que ainda encontrei lá uma amiga de infância que não via há anos?! Ela é a Talita, dona da Tré, marca de produtos de decoração com um estilo diferente, criativo, alternativo e claro, lindo! Fiquei encantada com vários itens, que vão desde simples ímãs de geladeira, passando por quadrinhos, posters e chegando a móveis, como o biombo lindo que está aí abaixo no post. ♥

bazar-vintage

bazar-vintage

bazar-vintage

Biombo lindo da Tré! ♥

bazar-vintage

bazar-vintage

bazar-vintage

Para finalizar o passeio lindamente, a gente passou na área reservada aos lanches e quitutes e provou os brigadeiros mais gostosos e diferentes do momento, os Brigadeiros da Lita. A Lita é minha amiga do coração e faz brigadeiros deliciosos, no vídeo mostrei cada sabor! huuummm

É isso gente linda, botem a cara no sol no fim de semana, vão prestigiar eventos legais nas cidade de vocês, e se não tem nada assim, agitem para acontecer!

E quem for de Juiz de Fora, passa amanhã a partir das 13 horas até às 19 na Casa de Cultura e conhece o Bazar, a entrada é franca. 😉

Gostaram do vlog? Se inscrevam no canal então! 😀

Postado por Helena Sá

Veja também