beleza


19/01/16
Vestido preto plus size

Finalmenteeee, aos 19 dias do ano de 2016 eu resolvo iniciar o ano do Garotas! Era pra ser on, avisei no ig e fb, mas tivemos um problema de hospedagem e né, então tá, o ano do bloguinho começa hoje!

E a gente já começa com look, e com um vestido preto plus size maravilhoso que eu desejava há tempos. Ele tem tudo que eu amo em modelagem de vestidos, acinturado, com a saia rodada e justo na parte de cima.

vestido preto plus size

Esse vestido tem um estilo mais chique, comprei exatamente para ir a um casamento. Mas não tem roupa clássica que eu não consiga tumultuar com acessórios e sobreposição! 😀

profissão perigo

Me sentindo o MacGyver com esses óculos estilo aviador espelhados. Totalmente profissão perigo!

Notaram que os acessórios, o batom e a sandália, tá tudo azul? Pois é, um pouquinho de cor nesses dias chuvosos e frios maravilhosos que estamos passando nesse verão atípico.

look camisa cropped plus size

Essa camisa cropped me conquistou, amei o modelo a tampa floral e principalmente, achar um cropped que serve em gorda na sessão regular da loja!

look vestido preto plus size

Adoro esse tipo de sandália que já usamos muito nos anos 90, com salto grosso e esse estilo melissa.

*Não curto a falta de diversidade e a não inclusão negra e plus size da Petite Jolie, tenho 2 sandálias da marca e não vou jogá-las fora, mas não é uma empresa que eu apoie.

look com vestido social plus size

Eu usei:

  • Vestido preto, Quintess;
  • Camisa cropped, Marisa;
  • Óculos aviador, Closet Dona Onça;
  • Sandália, Petite Jolie;
  • Pulseiras, Adornare;
  • Anel, Forever 21.

pontos de cor no look

Adorei essa combinação da camisa como vestido, ele não tem mangas então fica legal acompanhar uma camisa leve no verão. Fora que é um jeito de ma peça mais social como esse vestido e poder usá-lo em diferentes ocasiões. 😉

macgyver

E aí, curtiram meu visual? Tenho certeza que o MacGyver aprovou! 😀

Créditos:

Postado por Helena Sá

Veja também

18/04/17
Por que associamos interesses ditos como femininos à futilidade

A gente sempre relaciona automaticamente futilidade com interesses ditos femininos, como moda, maquiagem, decoração… é o que primeiro nos vem a cabeça quando a palavra fútil  surge em alguma conversa. Mas será que isso é verdade?

Gostar de moda, de se maquiar, de ter uma casa bem decorada, torna você uma pessoa fútil? Vocês já se perguntaram por que as afinidades e atividades associadas a masculinidade e que muitas vezes tem um objetivo puramente recreativo, nunca são relacionadas a futilidade? Se você gosta de assistir de futebol, de acompanhar fórmula1, MMA, fazer churrascos, dificilmente será rotulado de fútil por isso.

Mas quando uma atividade é considerada feminina, ela sempre é vista como débil, boba, supérflua, mesmo quando a pessoa é profissional dessas áreas, faz disso uma profissão, as pessoas rotulam como algo superficial.

É muito claro para mim que atribuir determinados gostos e escolhas as mulheres e dizer que essas determinações são fúteis, é mais um dos rótulos que nos são colocados ao nascermos mulheres, vem com a obrigação de performar feminilidade. Eu entendo isso e entendo que não devemos nos restringir a esses interesses considerados femininos. Sou a primeira a dizer sempre todos os dias que podemos tudo.

Mas e se a gente gostar de moda, maquiagem, decoração, jardinagem e culinária? Somos fúteis, rasas, superficiais, por isso?

Recebo muita desaprovação explícita ou velada das pessoas por ter um blog que também fala de moda, por ser maquiadora. Já chegaram a me dizer que não faz sentido eu ser feminista e falar disso em um mesmo espaço em que falo de tendências de moda. Será mesmo que as duas coisas não combinam, sou proibida de ter esses gostos “femininos” porque luto todos os dias por igualdade para as mulheres? Fica aí o questionamento. 🤔

“A história única cria estereótipos, e o problema com os estereótipos não é que eles sejam falsos, mas que eles são incompletos. Eles fazem uma história se tornar a única história. “
– Chimamanda Ngozi Adichie

Por muito tempo mulheres tentam se desassociar dos estereótipos de gênero, do rosa, das princesas, para tentarem conseguir respeito para sua capacidade, inteligência e habilidades. Já passei por essa fase de renegar tudo que é dito como feminino, pois ao ser linkada a essas coisas, me vincularia a banalidade. Como se por eu gostar de usar batom e esmalte, não sou capaz de entender de ciências, política e outros temas da vida em sociedade.

Comecei a mudar isso quando compreendi que negar gostos e atribuir a eles valor menor de importância na sociedade apenas por estarem relacionados a feminilidade, era me aprisionar a mais um novo padrão, era concordar com toda a baboseira que dizem sobre mulheres serem fúteis.

A partir daí comecei a perceber que minhas afinidades e gostos não poderiam ser rotulados e vinculados a gênero das coisas. Nem eu nem ninguém, temos preferências estritamente dentro do gênero que nos foi atribuído. E gostar de de rosa não me faz inferior a outras mulheres que não gostam, e que essas preferências pessoais não ditam por si só nosso caráter, inteligência ou capacidades.

O problema com o gênero é que prescreve como devemos ser ao invés de reconhecer como somos. Imagine o quanto mais felizes seríamos, quão mais livres seriam nossos verdadeiros eus individuais, se não tivéssemos o peso das expectativas de gênero. “
– Chimamanda Ngozi Adichie, nós devemos todos ser feministas

BRAAAACK! Esse é o som de mais uma corrente sendo quebrada! (Desculpem a onomatopéia)

Mas é lindo quando nos vemos tão seguras e livres a ponto de não precisar negar nada, nem mesmo que adoramos cor de rosa, arco-íris e unicórnios. 💕🌈🦄

Postado por Helena Sá

Veja também

16/12/16
Vestido de Girafa do Ateliê Cretismo

vestido de girafas atelie cretismo

Esse fim de semana que passou fomos eu e Kalli para o Rio com uma missão fashion especial. Fazer looks lindos de algumas marcas incríveis da cidade maravilhosa. Isso mesmo, aparentemente mineiras vestindo as roupas de pequenas grandes marcas cariocas, é o que há de lacre! Quer ver?

Esse Vestido de Girafa do Ateliê Cretismo foi amor instantâneo, eu vi e agarrei nele e quis de toda forma trazer pra casa. E como a marca faz poucas unidades de cada modelo, esse meu é praticamente único, só meu mesmo. #sorry 😘

atelie cretismo

Mas muito além da estampa, eu adoro esse corte dos vestidos do Ateliê Cretismo, pra começar, como eu já disse quando vesti outro look da marca, os vestidos tem BOLSOS! E eu amo demais a praticidade e independência que um vestido ou saia com bolsos dão pra gente.

vestido girafas

Pra completar o look divertido que o vestido pede, eu usei óculos de gatinho, batom azul e um strap bra, esse pra dar uma quebrada no tom lúdico do vestido e trazer pro visual uma ÇENSUALIDADE ahahahaha. 😆

vestido girafas2

O vestido é muito fresquinho, pro calor do Rio e para o verão que ainda vai chegar, eu vou colar nele e usar muito! 💜

vestido girafas4

Coloquei essa chinela estilo vovô, mas que por ser metalizada fechou no look com o batom, achei que formou mesmo um combo perfeito. 🎈

vestido girafas5

Ai, que fresquinha ela! Gente, desculpa a bobeira, mas me achei super girlie e fofa com esse vestido. 👗

vestido girafas6

Eu usei:

  • Vestido girafas, Ateliê Cretismo;
  • Chinelo vovô prata, Leader;
  • Strap bra, Trifil;
  • Óculos gatinho, 25 de março;
  • Batom metático, Ricosti.

vestido girafas7

Detalhe da rasteirinha que foi super baratchenha.

vestido girafas8

Essa foto eu deixei pro final porque queria falar dela, do amor que tem nela. Eu amei demais, pois nela tem a junção do amor a cada detalhe que o Ateliê Cretismo imprime em cada peça (olha aí a etiqueta da marca junto ao detalhe fofo do zíper aparente), e minha tattoo FAT POWER coladinha ali pra comprovar o poder que marcas como o Cretismo dão para nós ao fazer roupas únicas e especiais para todos os tipos de corpos. 🌟

Para conhecer e ver mais do Ateliê Cretismo:

Lá no Beleza sem tamanho tem o look da Kalli que também tá demais! 😍

Créditos:

Postado por Helena Sá

Veja também

05/09/16
Kimono com vestido

Kimono com vestido

Kimono com vestido, mas poderia facilmente chamar de mais um look cor de rosa. 😅

Esse é o último dos looks feitos no Rio no início de agosto, às fotos são de novo do Franz, que mais uma vez brilhou. E o vestido é mais uma vez do Ateliê Cretismo, que arrasa demais nas modelagens, que são lindas, valorizam demais no corpo e não canso de repetir, tem bolsos! 💜

mais um look rosa

Mais uma vez eu não esperava conhecer o Ateliê e muito menos fazer looks com as peças de lá, então tive que montar a combinação de roupas e acessórios com o que eu tinha levado na mala.

E não é que esse quimono amor com pequenos detalhes em rosa foi comigo pro Rio! Tudo parece se encaixar, não é mesmo? 😮

mais um look rosa4

Eu achei que esses óculos de armação clara e redonda tinham tudo a ver com esse look que já tinha referências geométricas no kimono.

Acho que a locação se encaixou bem na proposta do look também, as coisas vão acontecendo e fazendo muito sentido, porque não tínhamos programado um local certo pra fazer esse editorial, saímos pelas ruas de Botafogo e encontramos o lugar perfeito pra fazer as fotos desse visual.

mais um look rosa

Como eu amei esses óculos. 💜

Franz Wasielewski

Aliás, achei esse look super básico, eu a loka do over, que adora combinar prints e texturas inusitadas, toda minimalista nesse look que só focou na cor e nas formas. Acho que gastei demais nos conceitos, ui! 😎

mais um look rosa7

A sandália de tiras já apareceu em look aqui do bloguinho, e achei perfeita pra essa montação, o que vocês acharam?

Eu usei:

  • Vestido rosa, Ateliê Cretismo;
  • Kimono estampa geométrica, Leader;
  • Óculos de madeira clara, Ybirá;
  • Sandália tiras, Indaia.

mais um look rosa2

Quem me acompanha no snap Pinkshockgirl, sabe que eu TINHA que tirar uma foto nesse corredor do meu prédio no Rio, pois acho a vibe dele totalmente O Iluminado, qualquer dia farei um look noturno sinistro lá. 👻

Mas e aí, curtiram essa minha vibe básica nada básica? O que vocês acham de vestido com quimono, deu certo? Preciso de opiniões abalizadas!

Postado por Helena Sá

Veja também

04/07/16
Meia calça com tênis

meia-calça-com-tênis

O frio tá aí e eu já vou para o meu segundo look do ano com meia calça, dessa vez meia calça com tênis, e ela é uma mais grossinha pra segurar o frio mesmo, mas sem deixar de estar com as pernocas de fora.

E esse look tá muito doido, cheio de informação, mistura, camadas. Sabe quando vc tá sem roupa pesada de inverno e tem que ir colocando várias peças pra poder se proteger do frio? Tá nesse sentimento esse look.

meia-calça-com-tênis

Mas não achem que não foi pensado, que eu peguei peças descoordenadamente, na verdade, tá tudo combinadinho, viu? Tênis de treino Pink combinando com os spikes da jaqueta, batom e cabelo.

Essa camiseta do Bowie, eu já queria uma há muito tempo, anos, mas cadê de ter alguma que vestisse bem, servisse, e fosse massa? Pra variar, achei essa na sessão masculina, que salva vidas.

meia-calça-com-tênis

Esse modelinho de saia com fenda na frente e listrada tá geral usando, eu queria ver como fica em mim e olha, não costumo mostrar tanta coxa assim normalmente, mas de meia calça me senti mais segura para usar, e vou manter o uso dela com meia, vamos ver no verão se mudo de ideia. 😀

meia-calça-com-tênis-plus-size

Sempre que faço esses looks mais coloridos, misturando estilos, eu me sinto muito Cyndi Lauper, muito anos 80, e eu amo muito tudo isso. Amo misturar um tênis esportivo, com meia calça de lã que remete muito a roupas de jazz e balé, camiseta com o ídolo de várias gerações, jaqueta jeans antiga com tachas, cabelo colorido, óculos de grau lilás, batom pink… Ufa, é muita informação, mas não é de um jeito ruim.

meia-calça-com-tênis

Sei que a onda agora é ser básico, clean, tudo minimalista. Porém, como eu sempre repito, a gente segue a tendência que tem a ver com a nossa personalidade, estilo, que não limita nossa criatividade, e no meu caso,  é essa confusão, bagunça, que no final da certo. E o principal, é confortável.

meia-calça-com-tênis5

O que eu usei:

  • Camiseta Bowie, Renner (sessão masculina);
  • Saia fenda, Posthaus;
  • Tênis pink, Adidas;
  • Jaqueta com tachas, DIY aqui;
  • Meia-calça cinza, Trifil;
  • Óculos lilás, Rayban.

meia-calça-com-tênis-esportivo

Outra coisa legal de fazer esse tipo de combinação, é que trabalha a nossa criatividade, faz a gente variar e usar mais roupas que estão paradas no guarda roupas, com isso aproveitamos todo o potencial das nossas peças e definimos melhor o nosso estilo.

Mais alguém faz essas combinações loucas?

Créditos:

  • Fotografia: Mateus Aguiar;
  • Maquiagem e produção: por minha conta.
Postado por Helena Sá

Veja também

01/07/16
Impala Nail Spray

impala nail spray

A Impala lançou a linha Nail Spray, são sprays de tinta, tipo os de grafite, só que para unhas. Desde que vi, fiquei curiosa para testar, saber se seria mais prático e se funcionaria tão bem quanto um esmalte comum.

Pois a marca enviou uma amostra aqui pra casa, e na mesma hora eu já fui testar, cheguei a mostrar em tempo real no snapchat, aproveitei e fiz umas fotos do passo a passo e do resultado para vocês.

impala-nail-spray

Quando eu fiz no primeiro dedo, não prestei atenção nas instruções e apliquei o spray muito de perto, dai acumulou e não deu certo, mas depois peguei o jeito e não errei mais.

nail-spray-passo-a-passo

A cor que veio pra mim foi o Rosa Pink, (acho que alguém lá na marca lê o blog 😅). Ele é um rosa bem vivo e com acabamento metálico, muito bonito.

Aprovei o produto por alguns motivos:

  • Eu não sei fazer minhas unhas, e com esse spray eu consegui, mesmo sem tirar as cutículas, deixei as unhas bem feitas, pois tenho a cutícula bem fina;
  • Deu muito menos trabalho do que uma esmaltação comum, você pula etapas como a limpeza com o palitinho com algodão embebido em acetona no final;
  • Se você aplicar o verniz protetor apenas nas unhas, prestando atenção para não escorrer, e limpando muito bem caso escorra para o dedo, no final toda a tinta que pegou na pele, sai com água e sabão facilmente.

Quanto a duração do produto nas unhas, fiz há 4 dias,  e só agora começou a descascar as pontinhas. Isso eu lavando louça e fazendo a faxina, admito.

Para mim que não sei fazer minhas unhas e que tenho a maior preguiça de ir ao salão, esse spray vai ser uma salvação. Quero inclusive comprar numa cor mais discreta pra poder usar sempre.

O preço não é bolinho, R$27,90, mas no meu caso que não sei fazer as unhas da forma convencional, e para quem não tem tempo para manicure, vale muito a pena. E se você for pensar, o preço do kit é o correspondente a 2 idas ao salão para fazer as mãos, e com 50 ml, o Nail Spray vai durar 4 aplicações, segundo o release da marca. 😉

UPDATE: Tem outras 5 cores, preto, azul escuro, prata, roxo e branco, se não me engano.

Eu curti, alguém mais já usou?

Postado por Helena Sá

Veja também

13/06/16
Técnica para secar e definir os cachos

Com esse frio todo que está fazendo nos últimos dias, lavar o cabelo pode ser uma tarefa nada fácil, principalmente, se você não tiver um secador para secá-los pós-lavagem. Bom, eu como uma típica cacheada sempre torci o nariz para o secador e demorei muito para ter um em casa. E nesses dias frios a solução sempre foi sair de manhã com cabeça molhada mesmo. Não era fácil, imaginem só quanta dor de garganta eu poderia ter evitado?

Hoje as cacheadas sabem que secar o cabelo com o difusor não causa danos e também não desmancham os cachos. Mas, eu confesso que só uso o meu quando realmente preciso, ainda prefiro o resultado da secagem natural dos fios. Porém, o meu apartamento aqui em Viçosa é muito frio e ficar com o cabelo molhado esperando ele secar não é está sendo fácil.

Por isso, tenho usado muito a técnica para secar e definir os cachos chamada Plopping ou Plunking, que ajuda a definir os cachos:

1. Finalizar o seu cabelo como de costume (quando faço a técnica prefiro usar sempre um gel depois do creme para pentear. No momento, estou usando o G-Gelatina da Capicilin)
2. Estender uma camiseta, ou qualquer outra peça de algodão, na sua cama.
3. Virar a cabeça para baixo (eu já finalizo meu cabelo assim porque me dá mais volume) e acomodar os cachos em cima da camiseta
4. Cobrir todo o cabelo com a camiseta como se fosse fazer uma touca ou um turbante e torça as pontas.

A imagem que eu encontrei deixa a explicação mais clara.

plopping

Deixe o tempo que você achar necessário, eu costumo deixar por volta de 1h 30 ou mais, e meus cabelos saem praticamente secos. Depois que tirar a camiseta, vale a pena dar aquela sacudida pra frente e para os lados para dar aquele volume feliz. Se você gostar de volume, claro. E pronto, cachos definidos e sem frizz.

P.S.: Se você ajeitar na hora que coloca os cachos sobre a camiseta eles não ficam amassados quando você retirá-la. Vai ser só sucesso e sem cabelo molhado na nuca nesse frio. 😉

Postado por Ana Paula Nunes

Veja também