atitude


04/05/15
em: textos
Não quero gordo vestindo minha marca

O título do post tá sensacionalista, eu sei. Mas não deixa de ser essa a afirmação que as marcas em geral (exceto marcas plus size) fazem ao limitar o seu maior tamanho ao 40, 42, no máximo 44.

E não é só uma mensagem velada que a gente entende ao ver modelagens cada vez menores, o CEO da Abercombrie (marca norte americana), afirmou categoricamente:

“Ele não quer pessoas grandes comprando na sua loja, ele quer pessoas magras e bonitas”, disse o autor sobre o CEO da label, Mike Jeffries. “Ele não quer que seus principais consumidores vejam pessoas que não são tão atraentes quanto eles usando suas roupas. Para ele, as pessoas que vestem suas peças devem se sentir parte das cool kids.”

E eu não preciso dizer, mas direi, o quão nojenta, preconceituosa e criminosa é não só a frase da figura aí acima, mas essa escolha da maioria esmagadora das marcas. Marcas tem nicho de mercado, sim! Mas não vamos confundir público alvo com preconceito, com imposição de padrões.

seu-corpo-não-está-errado-só-porque-uma-roupa-não-te-serve

Não precisamos ir longe para ver isso, desde a lojinha da esquina da sua casa, até a grande fast fashion e principalmente nas grifes, a moda é excluir mais da metade da população mundial, que veste acima do manequim 44.

E muitas vezes além da desculpa do público alvo, há ainda a de que produzir tamanhos maiores fica caro, que não há procura. E isso tudo pode ser rebatido com a realidade de lojas para mães que se limitam ao 42 e focam na cliente que veste 38. Quantas mães vocês conhecem que vestem 38? São poucas, não é?

E quanto a dificuldade de produzir tamanhos maiores, qual a explicação para lojas de camisetas de malha (essas que estão na moda e são vendidas online), terem o maior tamanho feminino vestindo muito mal alguém do manequim 42? A coisa mais fácil seria produzir esse tipo de roupa em tamanhos maiores, mas aí você correria o risco de ver uma moça gorda, uma senhora, ou uma mãe de 2 filhos vestindo a mesma camiseta que você, e isso definitivamente não é legal, como eu vou ser cool se pessoas comuns vestem a mesma camiseta que eu? Essa é realmente uma preocupação pertinente. #ironia

gordo-vestindo-minha-marca

*Na imagem acima, tabela de medidas de uma marca descoladinha: a camiseta básica tem seu GG vestindo de forma confortável no máximo quem veste 44. E seria criminoso vender cropped acima do manequim 38, já pensou? Uma gorda barriga de fora por aí?

Ah! Lembrando que é só ir nas lojas online ou nas de rua mesmo e constatar que os tamanhos maiores são os primeiros a acabar.

Então agora, com todos esses “argumentos”devidamente rebatidos: por que você dono ou responsável por uma marca não quer vender mais, lucrar mais, vendendo também para quem veste acima do 44?

Será que as pessoas “estilosas, descoladas e lindas” perderiam todas essas características só porque uma pessoa comum que veste 44, 46 ou 50, está com uma camiseta igual?

Desculpa sociedade, mas eu visto 46 e tenho um estilo único, só meu, e sem modéstia nenhuma, me visto muito bem, arraso, lacro e sou foda! ahahaah É só conferir os looks aqui do blog pra comprovar. E não preciso de roupas caras ou exclusivas, não preciso que limitem a modelagem das peças que eu visto, para me sentir bem vestida, pois no momento que eu combino roupas e acessórios, no momento em que eu visto, aquela peça já não é igual a que outra pessoa comprou, pois eu sou única. 😉

E aí pessoal da moda, das marcas, das grifes. Vocês não querem mesmo gordo vestindo a sua marca? E vocês meu povo que lê o Garotas, o que acham disso?

Ah, e eu não quero ser como os descolados (cool kids), só porque eles parecem se encaixar. Não quero me enquadrar, quero ser ouvida. <3

Postado por Helena Sá

Veja também

20/12/16
Baixa auto estima ou preconceito?

gorda-a-ultima-na-fila-da-empatia

A gente passa a vida toda, desde crianças sendo socializado pra acreditar que somente um tipo de beleza existe, que esse padrão é a verdade absoluta, o bebê loirinho da propaganda de fraldas é o bebê bonito, a loira, alta e magra da capa da revista é a meta, é o ideal de beleza, mesmo que você seja morena e baixinha, ou negra, ou gorda, você é condicionada/o desde cedo a acreditar que a beleza tem uma forma e que você não cabe nela.

A medida que a gente vai crescendo cheio de inseguranças, medos, vergonha do próprio corpo e a autoestima lá no chão vão, nos moldando. Ou a gente se conforma se retrai, tenta se enquadrar o melhor possível ou a gente luta contra e percebe que não é bem assim. Quem escolhe a terceira opção se abre pra um novo mundo, começa a ver a beleza em si e nos outros sem precisar passar pelo filtro embelezador sem poros e afinador das redes sociais, da tv, das revistas…

Mas tem sim algumas pessoas que não superam, muitas vezes elas conseguem ver a beleza nos outros, mesmo que esses outros também não estejam dentro do padrão. Porém em si mesmas é sempre aquela velha e péssima autodepreciação.

No entanto amigas, essa pessoa aí de cima, ela tem salvação (me senti pastor de igreja), essa pessoa tá no caminho, pois ela já consegue enxergar a beleza atrás do muro da construção social, só falta agora construir dia a dia auto confiança, amor próprio, se conhecer melhor.

Esse aí é o caso de muita gente, mas há também outro tipo de pessoa massacrada pelos padrões, essa pessoa não consegue ver beleza em si e em qualquer outra pessoa que não atenda minimamente os padrões. O caminho para a construção da autoestima desse aí é muito mais complicado, pois ele além da falta de amor próprio e aceitação, ainda tem o preconceito pesando sobre os seus ombros. Esse aí mesmo que sem perceber e se baseando na tal “questão de gosto”, escolhe sempre gostar, admirar e apoiar o padrão.

A pessoa que está fora dos padrões e que ainda assim só consegue ver beleza no que a mídia e a sociedade mostram, essa pessoa coitada, está fadada a se achar o pior dos seres. E o mais triste é que tem muita gente nessa situação.

Tenho amigos e conhecidos que não se enquadram no padrão, até defendem abertamente ir contra ele, mas que não se aceitam, e na sua vida e seu trabalho sempre (mesmo que inconscientemente) só conseguem privilegiar e focar em pessoas e exemplos branquinhos, magrinhos…

Vejo muito isso no mundo da moda, lojas criadas por pessoas fora do padrão que nunca usaram um modelo gordo em suas publicidades, que nunca pegaram a foto de algum cliente gordo para estampar suas redes sociais.

Mas o que eu pretendo com esse post? Vocês que chegaram até aqui podem estar se perguntando e é simples: faça uma reflexão, pare e pense se você se encaixa no que descrevi acima.

Você está sempre deprimido porque não se acha bonito o suficiente? Você diz que vê beleza fora do padrão, mas só consegue gostar de pessoas no padrão? Você tem uma empresa ou marca e só contrata pessoas no padrão para trabalhar ou para representar sua marca? E mais, você só consegue ser fã de pessoas no padrão? E quando eu digo padrão é o de beleza, porque falar que é fã da Lady Gaga e do Marylin Manson e que isso é fora do padrão não conta, pois são pessoas brancas e magras, apenas estão vestidas de forma incomum.

Então, vamos rever nossos preconceitos? Vamos tentar olhar o mundo, a vida e as pessoas de forma diferente? Qual o sentindo da vida? O que estamos fazendo aqui? De onde viemos? Pra onde vamos? Ahahahahahaha

Brincadeira, é só deixar de ser babaca mesmo, ok? 😘

Postado por Helena Sá

Veja também

16/12/16
Vestido de Girafa do Ateliê Cretismo

vestido de girafas atelie cretismo

Esse fim de semana que passou fomos eu e Kalli para o Rio com uma missão fashion especial. Fazer looks lindos de algumas marcas incríveis da cidade maravilhosa. Isso mesmo, aparentemente mineiras vestindo as roupas de pequenas grandes marcas cariocas, é o que há de lacre! Quer ver?

Esse Vestido de Girafa do Ateliê Cretismo foi amor instantâneo, eu vi e agarrei nele e quis de toda forma trazer pra casa. E como a marca faz poucas unidades de cada modelo, esse meu é praticamente único, só meu mesmo. #sorry 😘

atelie cretismo

Mas muito além da estampa, eu adoro esse corte dos vestidos do Ateliê Cretismo, pra começar, como eu já disse quando vesti outro look da marca, os vestidos tem BOLSOS! E eu amo demais a praticidade e independência que um vestido ou saia com bolsos dão pra gente.

vestido girafas

Pra completar o look divertido que o vestido pede, eu usei óculos de gatinho, batom azul e um strap bra, esse pra dar uma quebrada no tom lúdico do vestido e trazer pro visual uma ÇENSUALIDADE ahahahaha. 😆

vestido girafas2

O vestido é muito fresquinho, pro calor do Rio e para o verão que ainda vai chegar, eu vou colar nele e usar muito! 💜

vestido girafas4

Coloquei essa chinela estilo vovô, mas que por ser metalizada fechou no look com o batom, achei que formou mesmo um combo perfeito. 🎈

vestido girafas5

Ai, que fresquinha ela! Gente, desculpa a bobeira, mas me achei super girlie e fofa com esse vestido. 👗

vestido girafas6

Eu usei:

  • Vestido girafas, Ateliê Cretismo;
  • Chinelo vovô prata, Leader;
  • Strap bra, Trifil;
  • Óculos gatinho, 25 de março;
  • Batom metático, Ricosti.

vestido girafas7

Detalhe da rasteirinha que foi super baratchenha.

vestido girafas8

Essa foto eu deixei pro final porque queria falar dela, do amor que tem nela. Eu amei demais, pois nela tem a junção do amor a cada detalhe que o Ateliê Cretismo imprime em cada peça (olha aí a etiqueta da marca junto ao detalhe fofo do zíper aparente), e minha tattoo FAT POWER coladinha ali pra comprovar o poder que marcas como o Cretismo dão para nós ao fazer roupas únicas e especiais para todos os tipos de corpos. 🌟

Para conhecer e ver mais do Ateliê Cretismo:

Lá no Beleza sem tamanho tem o look da Kalli que também tá demais! 😍

Créditos:

Postado por Helena Sá

Veja também

28/11/16
[Vlog] Tattoo Encantada

Tattoo-encantada

Isso mesmo, hoje vou contar e mostrar pra vocês, a história da Tattoo Encantada.

Era uma vez uma mina que na adolescência assistia Arquivo-X, já falei dela aqui, e que adorava tudo que se relacionasse a extraterrestres, e os casos estranhos que aconteciam na série…

O resto vocês conferem no vídeo, que ficou curtinho, mas mostrou a tattoo sendo feita no início ao fim, tá muito massa, aperta o PLAY:

Não vou contar a história toda porque só pelo vídeo e pela tatuagem vocês podem ter uma ideia. Mas uma coisa que é importante contar, o principal, a minha tatuadora foda, Jessie Syon arrasou ao transformar a inspiração que mandei pra ela, na junção da minha série preferida com meu animal fantástico de estimação, o Unicórnio.

tattoo encantada

Cheguei a falar por alto no vídeo que sempre quis mostrar mais sobre tatuagem e tatuadores aqui no blog. Mas eu queria que a primeira fosse sim uma mulher tatuadora, em um mercado que ainda é bastante machista, quero dar espaço e quero que vocês também conheçam e façam suas tattoos com tatuadoras, não apenas por serem mulheres, mas por serem tão profissionais quanto os tatuadores.

jessie syon

Quando não tava rachando de rir, tava fazendo careta te dor 😀

No caso da Jessie acho que nem preciso falar, pois o resultado da tattoo já é toda recomendação que ela precisa. Ficou incrível, perfeita, cada detalhe.

tatuadoras-jessie-syon

Essa foto foi assim que acabou de fazer, imagina quando ficar curadinha!

O desenho é da Jessie, eu mandei pra ela uma imagem de tattoo que achei no pinterest e ela fez a versão dela, e o unicórnio eu pedi pra colocar, porque na foto que eu mandei tinha uma vaca ali no meio. 😀

tattoo encantada

A Jessie usou duas técnicas principais na minha tattoo, que é a aquarela com todas essas cores formando um arco-íris. E o black work abstrato, que foi o estilo aplicado na nave, que eu amei! 💜

tattoo encantada

O tempo passou voando, apesar da dor, foi super leve o dia, a gente conversou, riu, Jessie e Thales zoaram das minhas caretas de dor… uma mina entende a outra, quando as minas são gordas então! Nem parecia que era a primeira ver que a gente se viu pessoalmente. 💜

tattoo encantada

Gente, to aqui escrevendo esse post, segunda-feira de manhã, a tatuagem em recuperação (fiz no sábado), e mesmo assim não canso de achar ela MARAVILHOSA!

Se eu recomendo a Jessie? Mas é claro! Manas, façam suas tattoos com mulheres e quem for de Juiz de Fora, corre na Jessie, porque é só amor e tattoos lindas! 💕

Contatos da Tatuadora Jessie Syon:
https://www.instagram.com/syonj/
https://www.facebook.com/jessy.syon
– whatsapp (32)988860859 Juiz de Fora – MG

Fotografia: Thales Alexandre

Postado por Helena Sá

Veja também

09/11/16
O que essa GORDA tá fazendo aqui?

o que essa gorda tá fazendo aqui

Pois é, essa é a pergunta (no caso, tentativa de ofensa), que eu mais tenho lido e ouvido direcionadas a minha pessoa ultimamente. Esse tipo de comentário acontece na internet, muitas vezes de forma aberta, por homens em sua maioria, (mulheres só pensam isso, não costumam falar).

Esse tipo de situação tem acontecido muito mais, pois tá tendo gorda em todo lugar (aceitem). Esses dias teve Ju Romano na Playboy, ela e a Flávia Durante na TNT, dentre outras que a Kalli mostrou aqui. E isso é maravilhoso, mas tem mostrado também o quanto as pessoas, principalmente homens, se incomodam com a representatividade de mulheres que não estão na mídia ou redes sociais para agradar a eles, não são mero enfeite e não estão no padrão que pra eles é aceitável.

Felizmente pra mim, meu trabalho tem me dado oportunidades de sair da bolha do empoderamento, além das pessoas maravilhosas que me acompanham aqui no blog e me enchem de amor nas redes sociais, agora eu tenho estado em lugares nunca antes visitados por mulheres gordas.

E por isso, tenho sofrido ataques, grosserias absurdas colocadas de forma super natural. Arrisco a dizer que o mesmo espanto que brancos apresentavam (ainda rola), quando os primeiros negros começaram a ser representados na mídia no século passado.

As pessoas (homens) comentam de forma surpresa e até mesmo espontânea “o que essa gorda tá fazendo aqui?” Pois para eles, é realmente espantoso o que está acontecendo. Sempre foram acostumados a ter a propaganda e a mídia voltada para satisfazê-los, isso ainda é regra, então quando uma marca, um canal ou quem quer que seja que tenha alguma visibilidade, dá espaço para uma gorda, é um choque! E a primeira coisa que lhes vem a cabeça sai na mesma hora:

o que essa gorda tá fazendo aqui

Esse foi um dos casos em que fui atacada em canal  youtube, mas semana passada uma marca de camisetas nerds postou uma foto minha, acredito que tenha sido a primeira mulher gorda que colocaram no perfil da loja no instagram. E o primeiro comentário que apareceu na minha foto foi: QUE PORRA É ESSA? – a marca apagou e acho que eles pensam que eu não vi. Mas eu vi, e desse comentário já imaginei a quantidade de inbox que eles receberam reclamando da minha presença ali.

o que essa gorda tá fazendo aqui - foto: Robson Leandro

Como eu disse, sempre recebi apenas amor, pois estou numa bolha de pessoas que gostam do meu trabalho, que se afeiçoaram a mim, concordam com o que eu defendo. E mesmo nos espaços que frequento, as pessoas podem até olhar torto, mas ninguém fala abertamente que eu não deveria estar ali. Então, mesmo sabendo que o mundo não é cor de rosa lá fora, ainda é chocante quando tenho que encarar essa realidade.

MAS, não é por isso que eu vou desistir, parar de fazer o que eu faço, parar de crescer e aparecer! E eu espero que as marcas que antes eram padrãozinho e agora estão mudando isso, continuem fazendo, que não se intimidem e não acatem as vontades de alguns mimadinhos que ainda pensam que mulher é enfeite pra agradar a punhetagem deles!

E minas lindas, não se deixem intimidar, continuem suas vidas, VAI TER GORDA EM TODO LUGAR SIM! E nós somos maravilhosas, e não to falando do clichê de beleza interior, to falando que a gente é destruidora de linda por fora mesmo! E isso irrita, autoestima na gente irrita quem sempre contou com a nossa insegurança.

“Afinal, o que essa GORDA tá fazendo aqui?” Meu amigo, nós tamos aqui pra afrontar, pra comandar essa PORRA toda, aceitem!

o que essa gorda tá fazendo aqui

Postado por Helena Sá

Veja também

07/11/16
Look Treinadora de Unicórnios

treinadora de unicórnios

Esse foi meu look do Encontro de Blogueiros de Juiz de Fora e Região, mas dava muito bem pra ser um look que eu escolhi para sair pelos bosques treinando meus unicórnios. 🌈

Eu montei esse visual com muito cuidado, pois eu fui anfitriã do encontro, tinha que estar confortável, e ao mesmo tempo brilhar! 💫🚀

💫Look Treinadora de Unicórnios💫

treinadora de unicórnio

Assim como tudo no nosso encontro de blogueiros, nossos looks foram apoiados por algumas marcas. Mas antes de escolher a camiseta e o colar, que vieram da Lolja e da Maryana Mauler Acessórios, eu já tinha em mente a vontade de usar essa saia que eu amo, minha bolsinha holográfica e meu flatform preto. 💜

treinadora de unicórnio

Então procurei escolher a camiseta e o colar nas lojas de acordo com o resto do look, fiquei preocupada se o colar não seria demais nesse look já todo colorido. Mas para mim, para o meu estilo, para o que eu gosto de usar, esse look caiu perfeito! 👍🏻

treinadora de unicórnio

Eu fiquei uma gracínea 💕🎈😍

treinadora de unicórnio

Combinei o colar coral com as unhas, quando fui fazer as unhas na manhã do evento, eu já tinha escolhido o colar, achei legal combinar as unhas com ele. E o resto dos acessórios ficaram mais neutros, amo esse anel de spikes, não consigo largar. 💜

treinadora de unicórnio

Essa camiseta maravilhosa estava me esperando na Lolja, não é mesmo? Ela tem a minha cara e tudo a ver com o encontro, já que a gente se reuniu para se conhecer, conversar, beber e comer. 🎈🎈🎈

treinadora de unicórnio

Os detalhes desse look que é um sonho pra mim! 💜💜💜

treinadora de unicórnio

Adoro usar a camiseta, principalmente esse modelo oversized, (que chamam de masculino), pra dentro da saia, assim, estilo hot skirt.

A saia maravilhosa, melhor compra da minha vida, vocês já conhecem, pois já esteve aqui em outros looks. Amo usar essa cintura bem alta, para algumas pessoas (minha mãe), isso é feio. Mas normalmente tudo que eu gosto ela odeia, então sempre que saio de casa pergunto a ela se a roupa está boa, se ela disser sim, tenho que me trocar! 😅😁😇

Eu usei:

  • Camiseta unicórnio, Lolja;
  • Colar coral, Maryana Mauler Acessórios;
  • Saia carrossel, Chica Bolacha;
  • Bolsa holográfica, Forever21;
  • Flatform preto, Via Mia;
  • Anel de spikes, Gringa.

look treinadora de unicórnio

Se eu amei esse look? Que pergunta desnecessária seria essa! Quer look mais versátil que esse? Você pode ir com ele no seu evento que foi um sucesso, pode ir na padaria ou pode ir para os bosques treinar seus unicórnios com ele!

Se não for pra afrontar, eu nem saio de casa, não é mesmo? 😅

Créditos:

  • Fotografia: Thales Alexandre
  • Maquiagem, produção e styling: por minha conta.
Postado por Helena Sá

Veja também

11/10/16
Look Mangá Plus Size

look mangá plus size

Owm esse look, ele é tão fofo, gente, é um look mangá plus size! A brusinha é da coleção Sailor Moon da None Clothing, marca linda que eu amo, vou defender e você respeita. 😅

E não é só por conta da camiseta linda que meu look é mangá, me achei toda fofínea com meus brincos de My Little Poney da Brincos de Brincar, que apareceu no último look, e colete jeans com os #PatchesdoGarotas lindinhos colados. 💜

look mangá anime plus size

Essa saia da lollaboo já esteve em tantos looks do blog, e eu uso tanto na vida, que ela já sabe vir e voltar pra casa sozinha. Amo! 💕

Eu tô com um tênis lindo metalizado da Anacapri, mas pra meu desespero, as fotos de detalhes e até mesmo a bolsinha linda que compunha o look, apagaram da câmera, sofri bastante com isso. 😞

look anime plus size

Esse look pra mim é a prova de que dá pra misturar print, patches e brincão. Acho que o que interessa é os temas se comunicarem. É tudo muito divertido, dos brincos aos patches, a estampa da camiseta, até o cabelo entrou nessa onda.

look anime

A vida podia ser linda feito esse look, né non? 🌈

look mangá

Eu usei:

look mangá anime

Esse lookzíneo tá mesmo muito fofíneo, e sim, eu me visto desse jeito, não significa que sou imatura, que não sou uma pessoa responsável, nem outras bobagens que dizem por aí, significa apenas que eu tenho meu estilo próprio e não vou mudar pra atender expectativas sobre o que as pessoas pensam que eu deva vestir na minha idade ou com o meu corpo.

Okay? Ok! 😉

Postado por Helena Sá

Veja também