07/11/16
Look Treinadora de Unicórnios

treinadora de unicórnios

Esse foi meu look do Encontro de Blogueiros de Juiz de Fora e Região, mas dava muito bem pra ser um look que eu escolhi para sair pelos bosques treinando meus unicórnios. 🌈

Eu montei esse visual com muito cuidado, pois eu fui anfitriã do encontro, tinha que estar confortável, e ao mesmo tempo brilhar! 💫🚀

💫Look Treinadora de Unicórnios💫

treinadora de unicórnio

Assim como tudo no nosso encontro de blogueiros, nossos looks foram apoiados por algumas marcas. Mas antes de escolher a camiseta e o colar, que vieram da Lolja e da Maryana Mauler Acessórios, eu já tinha em mente a vontade de usar essa saia que eu amo, minha bolsinha holográfica e meu flatform preto. 💜

treinadora de unicórnio

Então procurei escolher a camiseta e o colar nas lojas de acordo com o resto do look, fiquei preocupada se o colar não seria demais nesse look já todo colorido. Mas para mim, para o meu estilo, para o que eu gosto de usar, esse look caiu perfeito! 👍🏻

treinadora de unicórnio

Eu fiquei uma gracínea 💕🎈😍

treinadora de unicórnio

Combinei o colar coral com as unhas, quando fui fazer as unhas na manhã do evento, eu já tinha escolhido o colar, achei legal combinar as unhas com ele. E o resto dos acessórios ficaram mais neutros, amo esse anel de spikes, não consigo largar. 💜

treinadora de unicórnio

Essa camiseta maravilhosa estava me esperando na Lolja, não é mesmo? Ela tem a minha cara e tudo a ver com o encontro, já que a gente se reuniu para se conhecer, conversar, beber e comer. 🎈🎈🎈

treinadora de unicórnio

Os detalhes desse look que é um sonho pra mim! 💜💜💜

treinadora de unicórnio

Adoro usar a camiseta, principalmente esse modelo oversized, (que chamam de masculino), pra dentro da saia, assim, estilo hot skirt.

A saia maravilhosa, melhor compra da minha vida, vocês já conhecem, pois já esteve aqui em outros looks. Amo usar essa cintura bem alta, para algumas pessoas (minha mãe), isso é feio. Mas normalmente tudo que eu gosto ela odeia, então sempre que saio de casa pergunto a ela se a roupa está boa, se ela disser sim, tenho que me trocar! 😅😁😇

Eu usei:

  • Camiseta unicórnio, Lolja;
  • Colar coral, Maryana Mauler Acessórios;
  • Saia carrossel, Chica Bolacha;
  • Bolsa holográfica, Forever21;
  • Flatform preto, Via Mia;
  • Anel de spikes, Gringa.

look treinadora de unicórnio

Se eu amei esse look? Que pergunta desnecessária seria essa! Quer look mais versátil que esse? Você pode ir com ele no seu evento que foi um sucesso, pode ir na padaria ou pode ir para os bosques treinar seus unicórnios com ele!

Se não for pra afrontar, eu nem saio de casa, não é mesmo? 😅

Créditos:

  • Fotografia: Thales Alexandre
  • Maquiagem, produção e styling: por minha conta.
Helena SáPostado por Helena Sá

Veja também

01/11/16
Encontro de Blogueiros de Juiz de Fora e Região

encontro blogs

Esse post tem que ser grande, não tem jeito, pois eu não apenas fui ao Encontro de Blogueiros e Juiz de Fora e Região, eu organizei essa porra toda junto com a minha amiga Ca.

Então, o encontro pra mim não começou às 19 horas do dia 25 de outubro, a gente tá pensando nele desde o ano passado e colocamos a mão na massa há uns 3 meses pra que ele saísse tão legal quanto foi.

experimental container bar

Pensamos  muito um lugar que seria a cara do Encontro, e o Experimental Container Bar foi o escolhido por vários motivos: localização, estacionamento próprio, espaço, beleza, ambiente, cardápio… o lugar me encantou desde a primeira vez que fui conversar com o Dudu, dono de lá, sobre o evento. Assim que botei os pés no bar já sabia que tinha que ser ali o nosso encontro.

encontro blogs jf

Abrimos inscrições para o encontro somente no nosso grupo, e as pessoas começaram timidamente a se inscrever. A medida que o evento saia em um novo veiculo, aparecia mais gente pra se inscrever, gente nova, gente que já sabia do encontro mas só se animou a participar porque apareceu no jornal… no meio digital tem de tudo, né?

Mas uma semana antes nós já estávamos com todas as vagas preenchidas e fila de espera, aceitamos 5 pessoas a mais do que poderíamos, o encontro já era sucesso antes de acontecer!

encontro de blogueiros6

No dia eu e a Ca passamos perrengues, correrias, atrasos em material pro kit, se arrumar, montar look, fotógrafo, voluntários, gente que não  sabia se inscrever, gente que queria ir mesmo sem ter vaga. O forninho não tava leve e nós duas seguramos e lá na hora Jonathan, Jaqueline e Thales nos ajudaram demais, são nossos anjos!

encontro blog

Já falei que a gente apareceu em tudo quanto é jornal, TV, portal e rádio de Juiz de Fora? Então, teve Tribuna, Zine, Acessa, TVE e TV integração, teve Rádio CBN e Rádio Cidade, foi só amor e tenho que agradecer tanta gente que nem cabe aqui.💜💜💜

encontro de blogueiros

encontro de blogueiros

Todo mundo vestindo Lolja

Tivemos apoio da agência República e de vários dos seus clientes, resumindo, quem tem visão, quem cresce mesmo na crise, esteve ao nosso lado apoiando o Encontro.

encontro blog

encontro de blogueiros de juiz de fora e região

E os blogueiros, youtubers e cia que estiveram lá? Foi muita gente, a lista com todo mundo que foi está no nosso grupo no Facebook. 😉

encontro de blogs mr tugas

Ah, só pra vocês terem uma ideia de quanta gente boa nós movimentamos, seguem as marcas que nos apoiaram:

  • Mr. Tugas
  • None Clothing Store
  • Torp
  • Quem disse Berenice?
  • Digão
  • Hope
  • Juju Doces
  • Doce Mundo Brownie
  • Lolja
  • Independência Shopping
  • Lolla espaço de beleza
  • Tré Design
  • Mac praia e fitness
  • Blume Shirts
  • Casa de Julieta
  • Mega Vale
  • Comercial Mega Brindes
  • Maryana Mauler Acessórios
  • DennyTheCook
  • Rádio Cidade

encontro blog

Foi demais, todo mundo saiu de lá feliz, encantado, com um monte de amigos novos, parcerias, contatos… O Mercado Digital de Juiz de Fora se fortaleceu, nós mostramos nossa força, mostramos que mulheres podem e muito, provamos pra quem quer mudar, que futilidade e superficialidade passaram longe daqui. E o melhor, mostramos que podemos muito mais, mas não para os outros, para nós mesmas!💜

encontro blogjf

encontro blogs jf

encontro blogs jf2

encontro de blogueiros

encontro blog

Só tenho a agradecer todo mundo que acompanha o Garotas, todas as marcas que apoiaram, todos os veículos que noticiaram o evento, todos os influenciadores que compareceram… Obrigada pela nossa arte, Thaís Marquirito pelo release, Jaque e Jonathan por serem a equipe mais foda e Thales pelas fotos lindas! 💜💜💜

Helena SáPostado por Helena Sá

Veja também

31/10/16
[Halloween Plus Size] GO TO HELL

look go to hell

Look de halloween plus size

Esse look tá bem Halloween pra vocês? Como eu já disse aqui, acho que a muitos dos meus looks poderiam muito bem servir de visual Dia das Bruxas para as pessoas “normais”.

Mas pra mim, esse look e vários outros meus, são looks de dia a dia, batom azul, saia de ovnis, camiseta GO TO HELL, é kit básico pra ser eu. 😅

look go to hell

Eu já procurava essa camiseta do unicórnio fofo com essa frase há tempos, achei na Galeria do Rock, claro. Agora não quero mais largar, uso pra ir pra todo lado, virou meu xodó. 💜

go to hell

A saia é antiga, mas o amor continua o mesmo, essa estampa galaxy alien é linda demais, ainda tenho uma camiseta com o mesmo print que usei aqui.

look go to hell

Os brincos são da minha nova mania, eu tô obcecada por brincos diferentes, divertidos e com estilo. Esse é um Ovni holográfico, que eu to amando usar. 👽

halloween plus size

Essa sandália não poderia ser mais gótica no verão, amo desde que ganhei virou a sandália preferida pra bater por aí.

look go to hell

Um anão de jardim? Não, sou eu mesma, Helena Melo, fazendo marmota! 😀

halloween plus size

Apesar de toda carga de escuridão e obscuridade desse look, ele é super leve, bem verão, principalmente pra quem corre do sol como eu ou vai sair a noite, já que a camiseta é preta. Mas a saia é super fresca e a sandália também.

look go to hell

Eu usei:

Esse look tá fazendo bonito na data de hoje? Tá representando no Halloween? Achei super basiquinho, mas eu vocês já sabem… 😅

Créditos:

  • Fotografia: Thales Alexandre
  • Maquiagem, produção e styling: por minha conta.
Helena SáPostado por Helena Sá

Veja também

27/10/16
O Encontro e como quebrei a cara

encontro quebrei a cara

Encontro de blogueiros? Que coisa mais década passada! Sim! Nóis é old school aqui, do tempo dos primeiros blogs, acompanhava todos, depois criei o meu pra contar a vida no mestrado fora do Brasil. Em seguida veio esse lindo aqui, em que vocês estão agora, e dele eu não larguei mais. 💜

Mas o mundo muda, na internet parece mudar mais rápido, e hoje em dia o close é o Youtube, todo mundo tem canal, no Garotas tem também, inclusive estamos trabalhando em dar um gás por lá em breve, aguardem!

Porém aqui na minha cidade, as coisas parecem que andam diferente, o povo demora a aceitar o que há de novo, tem gente que não faz ideia ainda do que um blogueiro faz, youtuber então devem pensar que é algo contagioso. 😅

Nessa luta que é fazer um blog que cresce e tem aparecido no Brasil, eu também penso que queria muito ter reconhecimento do meu trabalho na minha cidade, Juiz de Fora, nasci aqui e quero que as pessoas daqui vejam que eu faço um trabalho que vai além de só me remunerar. Tenho orgulho de dizer que ajudo pessoas a se amarem, a se vestirem melhor, a se acharem dignas de tudo de melhor nessa vida. Mulheres, garotas e até os manos, são bem vindos aqui. A gente quer mudar o mundo um pouquinho todos os dias, de post em post, de mensagem no instagram a compartilhamento no facebook.

Acho que por isso que a ideia do encontro veio pra mim e pra Ca, a gente quer crescer e aparecer, e queremos também isso aqui pertinho, em casa. E a gente sabe que faz um bom trabalho, sério, preocupado com quem lê, vê, ouve, sente…

E parece que esse ano a cidade também sentiu isso, demoraram, mas sacaram a gente, a nossa tal influência. As marcas, lojas, lugares, agências e pessoas mais legais, mais espertas, quiseram entrar no nosso barco, e apoiaram o Encontro de Blogueiros de Juiz de Fora e Região. E a mídia, tanto a tradicional, quanto a online, em massa, noticiou, comentou e contou a nossa história.

Duas mulheres sozinhas, duas blogueiras, que já viram muito nariz torcido, muito deboche (blogueira é profissão?), uma é dondoca que não usa salto, a outra é uma gorda super estranha com umas ideias doidas de que ser gordo não é feio, que mulher não precisa viver em dieta, que a gente usa o que quiser, e que a gente se ama por quem nós somos. Numa época de fitness, salto super alto, cílios postiços no café da manhã, contorno pra ir na padaria. To aí numa contra mão, cometendo meus sincericídios, cagando pra aparências e mostrando pra minha cidade, que tem outra forma de viver, não precisa cuidar da vida do vizinho, não precisa manter aparências, aparentar ter mais do que tem, estar mais feliz, mais viajado…

É possível ter um blog sem ostentação, um blog vida real e não lifestyle e mais, tem muita gente aqui que quer ver isso.

Afinal, descubro que JF não é tão atrasada assim, quebrei a cara, mordi a língua e gostei. Pois tive que meter o pé, mas finalmente estão abrindo as portas pra mim.

Helena SáPostado por Helena Sá

Veja também

24/10/16
Rosa! Sem Preconceitos na Decoração

Quantas vezes ouvimos assim “ai você vai fazer isso rosa” “não está muito rosa não?”

Pois bem, hoje vamos conversar um pouco sobre decoração Rosa e dizer que:

VAI TER ROSA SIM!!
rosa na decoração

O rosa por muito tempo esteve adormecido quando o assunto era decoração e Design de Interiores, os projetistas e Designers sempre tiveram o pé atrás ao trabalhar essas tonalidades fora do que já se era corriqueiro utilizar.

decor rosa

Como uma das cores mais vistas esse ano não só na moda mas no Design de Produto e Interiores o Rosa e o Rosê tem aparecido e conquistado o coração não só das meninas mas de todos que querem ter o seu cantinho aconchegante e estiloso.

decor rosa

O rosa antes usado no quarto de menina para trazer delicadeza e romantismo hoje vem forte e presente em várias tonalidades, criando até mesmo um contraste com cores mais escuras e sóbrias.

Já que estamos falando de rosa, VAMOS USAR COM VONTADE!

rosa na decoração

Em muitos projetos temos visto a utilização do cobre e de tonalidades de madeira puxadas para o rosa, que configuram um espaço contemporâneo e equilibrado

rosa na decoração

O Rosa tem aparecido em peças de decoração e no design de vários produtos e embalagens mostrando a atenção do próprio mercado que identificou tal demanda.

rosa na decoração

Com um conceito Industrial, foi utilizada a cor para valorizar as texturas e manter uma coesão do espaço que integra uma área Gourmet com Sala de estar e Jantar.

rosa na decoração

Rosa na cozinha PODE e é muito bem vindo, as empresas que produzem revestimentos, papéis de paredes e tintas tem adequado seus produtos e serviços para todas as aplicações e tipos de ambientes podendo ser utilizados até em banheiros e lavabos

rosa na decoração

Usem rosa não só nos looks mas no Decor também ! 

Filipe LimaPostado por Filipe Lima

Veja também

21/10/16
The Get Down: único seriado possível em 2016

the get down

Ano passado quando assisti o teaser de The Get Down eu fiquei louca. UM SERIADO SOBRE DISCO MUSIC? BERRO, GRITO, TIRO, BOMBA. Fui nascida e criada escutando Earth, Fire and Wind, Aretha Franklin, Diana Ross (obrigada, pai!), sou apaixonada por todo o contexto que envolve a cultura disco: valorização da estética e musicalidade negra.

Fiquei mais ansiosa depois de saber que seria o diretor Braz Luhrmann contaria aquela história. Quando todo mundo achou que ninguém poderia contar a tragédia de Romeu e Julieta, Braz inovou ambientando a história de forma contemporânea, com muitas pistolas e perseguições de carros, mas mantendo a atmosfera apaixonada e política da peça. Quando hollywood achou que filmes musicais estavam ultrapassados e cansativos, Braz nos brindou com Moulin Rouge.

Então veio The Get Down e a minha surpresa: não é um seriado sobre disco music, vai além disso.

Lado A, Lado B

Os episódios são sempre introduzidos em forma de rap por Mr. Books que conta a sua história, dos amigos e amores, na Nova Iorque de 1977. Parece confuso no começo e nos primeiros você fica “que rap é esse?”, “quem é esse cara?”, “é anos 90 ou 70?”, “cadê o disco?”. Mas as personagens e suas histórias são apresentadas e tudo vai se encaixando como numa grande engrenagem. Ezequiel Figueiro (Justice Smith) é um dos adolescentes que conduz a história, ele perdeu os pais e vive com a tia materna no Bronx e, como todo adolescente, tem seus sonhos e aptidões (escrita e leitura), mas se sente inseguro e precisa da ajuda dos amigos para se tornar mais confiante. Contrapondo a história de Zeke, temos a determinada Mylene Cruz (Herizen Guardiola), uma garota criada por pais conservadores que sonha em ser a próxima Donna Summer. O ponto em comum desses dois, além de serem jovens negros/latino, é a música. Mylene sonha com Manhattan e uma vida melhor que lhe espera além das ruínas em chamas do Bronx, já Zeke através da sua rima e versos, começa a entender seu papel e importância na comunidade, tudo isso através da música.

via GIPHY

Mylene Cruz divando no coral da igreja

Caldeirão musical e cultura pop

Assim como a história é conduzia de forma não linear, aquele vai e vem entre passado e presente, a trilha sonora é mixada da mesma forma, amarrando perfeitamente ritmo da série. São versos em forma de rap misturando-se com vocal gospel e batida disco. A música latina com seu pandeiro meia lua e violões, misturando uns violinos nervosos. Uma base de piano com soul e vocais gospel. é a disco music em seu auge emprestando seus metais em corneta, trombones e tubas para a mixagem de underground dos DJ do hip-hop. é a galera de boca de sino, lame e óculos escuros de sandália plataforma curtindo a turma dançando aquilo que hoje chamamos de break.

Nada é delimitado e tudo é misturado, fazendo esse caldeirão cultural étnico se tornar muito verossímil. As referencias pop estão por todos os lugares: HQ’s da Marvel, Star Wars, Bruce Lee e os filmes de artes marciais.

E somado a isso temos como pano de fundo a cidade de Nova Iorque, que também desempenha seu papel como personagem. A decadência e alto índice de desemprego, corrida eleitoral para a prefeitura com candidatos brancos que precisam do voto da periferia negra e latina para vencer, ao mesmo tempo esses candidatos querem erradicar e promover uma higienização dos grafites e da cultura desses guetos.

The Get Down mostra como a indústria fonográfica é cruel e seu sexíssimo, tem feminismo e aquela sororidade praticada no dia a dia em cenas lindas, que a gente se emociona e quer sair abraçando as personagens. Tem sangue, muito sangue! Não existe aquela separação básica de bem vs. mal, em um episódio eu amava Shaolin Fantastic e no outro eu queria que ele explodisse.

Aliás, os personagens secundários roubam a cena mesmo. Shaolin Fantastic (Shameike Moore) é um deles, o grafiteiro metido a Bruce Lee que introduz Zeke ao mundo de The Get Down. Outro personagem interessante é Dizziee (Jaden Smith). Ele é todo artístico e tranquilo (a loca do signo que mora em mim diz que ele é de peixes), se mistura bem entre todas as vertentes de grafiteiros e por conhecer quase todo mundo, acaba em uma festa moderninha no SoHo e protagonizando umas das cenas MAIS LINDAS DO SERIADO.

A série estreou a sua primeira parte em agosto deste ano na Netflix, com um orçamento de 120 milhões (!!!), trilha sonora (disponível no Spotify) e edição impecável, a fotografia e paleta de cores retro com muito amarelo mostarda/marrom/vermelho/azul pastel é colírio para os olhos, os cabelos black power e as maquiagens com muito brilho e sombra azul, uma história coerente e cativante de adolescente descobrindo os seus talentos, tentando conquistar seu espaço.

via GIPHY

The Get Down Brothers

This aint no fairy tale.

“Isso não é um conto de fadas”, Zeke diz ao longo da trama. Será este o motivo das pessoas não falarem sobre The Get Down? Eu tenho um palpite… O grande público está desacostumadas com enredos de protagonistas negros e latinos. Stranger Things estreou um mês antes e ainda vejo as pessoas replicando memes e falando sobre. Até agora eu vi pouquíssimas pessoas assistindo The Get Down, o que é uma pena! E o único seriado possível em 2016. E uma aula de história e uma imersão e valorização da cultura negra e hip hop. Antes de ver a série, eu achava que não gostava e não entendia muito bem o hip hop. Hoje eu percebo em como essa vertente foi sendo a apropriada por outros movimentos musicais e pela moda. ao longo dos anos.

The Get Down faz esse resgate das raízes do hip hop mostrando como, onde e o porquê do seu nascimento e de como a música é um instrumento importante na vida daqueles adolescentes, fazendo expressar seus sentimentos, discurso político e de se afirmar como indivíduo.

Camila RochaPostado por Camila Rocha

Veja também