séries e filmes


24/01/14
Filmes sobre recém-formados

Particularmente acho os 20 e poucos anos mais difíceis do que a adolescência. A pressão agora não é apenas em cima de deixar a infância para trás, mas sim encontrar uma profissão, se formar, se tornar responsável e independente. Pensando nisso eu preparei uma listinha de alguns filmes que tratam justamente desse assunto: Recém-formados caminhando para a vida adulta. E espero que com um sorriso ou lágrima você, de 20 e poucos, se encontre. Bora lá!

Reality Bites (Caindo na Real) – 1994

Reality Bites (Caindo na Real)

Filme que representa toda a juventude dos anos 90. Sabe aquela música do cantor Beck,”Loser”? Pois é, foi feita pensando nessa geração. Aqui temos Winona Ryder interpretando a recém-formada Lelania, que além de infeliz com seu trabalho de péssimo salário, perde o emprego. Além disso, Lelania tem que escolher entre seu amigo vagal Troy Dyer( Ethan Hawke)  e um cara rico (Ben Stiller). Temas como AIDS e Homossexualidade também fazem parte do enredo. Um filme bem simples, mas divertido e com excelente trilha sonora.

O Primeiro Ano do resto de Nossas vidas –  1985

O Primeiro Ano do resto de Nossas vidas

Esse filme tem quase todo o Brat Pack (atores e atrizes que apareciam juntos em filmes dos anos 80), adoro! Aqui esses sete amigos acabam de se formar e, como o nome sugere, tem que enfrentar o primeiro ano do que supostamente será o primeiro ano do resto da vida deles. Eles passam por problemas como crises no casamento, mundo real, trabalhos decepcionantes, traições, amores não correspondidos e drogas. Tudo isso acaba colocando a amizade do grupo em risco.

É um filme adorável e muito nostálgico. Mesmo sendo dos anos 80 o tema e os dilemas ainda cabem perfeitamente nos dias de hoje. Super recomendado!

Recém-Formada -2009

Recém-Formada

Interpretando um papel muito parecido com Rory Gilmore, aqui Alexis Bledel é Rydan. A jovem tinha o plano perfeito de assim que se formar ir trabalhar em uma conceituada editora e alugar o apartamento dos seus sonhos, mas não foi assim que as coisas acabaram acontecendo. Rydan não consegue a vaga e tem que voltar para a casa dos seus pais, além disso, fica dividida entre seu melhor amigo (apaixonado por ela) e seu novo vizinho brasileiro e sensual.

O filme não tem nada de especial, mas dá para se divertir vendo as situações engraçadinhas que a personagem entra.

Ghost World ( Mundo Cão) – 2001

Ghost World

Nesse filme as protagonistas não se formaram na faculdade, e sim no ensino médio, então,talvez os dramas possam parecer um pouco exagerados, para quem já passou da rebeldia e depressão que vem com a adolescência. Aqui, as amigas Enid (Thora Birch) e Rebecca (Scarlett Johansson) se formam no ensino médio e tem que encarar a vida adulta. Acontece que ambas são completamente inseguras e pessimistas em relação à vida e alguns acontecimentos as fazem crescer, porém para caminhos diferentes.

Eu devo avisar que é um filme um pouco deprê, mas uma boa sessão pipoca.

Postado por Helena Sá
28/06/14
[Séries] Derek

tvshow-derek

Fazer uma série de sucesso com vários atores sarados, lindas mulheres, efeitos especiais mirabolantes e um super orçamento é fácil. Mas e se tirarmos tudo isso de algumas séries atuais, será que sobra alguma coisa? Será que o roteiro, a estória, a forma de contar e o conteúdo seguram o público sem apelar para o Upper East Side em NY?

Pois a série que eu tenho para indicar é dessas que não precisa de tudo isso aí que eu falei e que se você for ler a descrição dela nos sites e blogs sobre TV, não te instiga nada a assistir.

Estou falando de Derek, uma série britânica do Netflix, que encerrou sua 2ª temporada há algumas semanas. A série conta a história de Derek (Ricky Gervais), um funcionário de um Asilo, que ama o trabalho que faz, sempre vê o lado bom de tudo e de todos, é um inocente (mas sabe de tudo).

derek-série

Isso tudo é visto pelas lentes de uma suposta equipe de filmagem que está no asilo para gravar um documentário.

Derek é uma série muito especial, pois os personagens te cativam, principalmente o que dá nome a série. Com um pano de fundo tão corriqueiro e que aparenta ser tedioso e deprimente, a série te faz rir muito e chorar mais ainda.

Os acontecimentos que parecem comuns e banais, na verdade tem todos uma importância, uma profundidade, sensibilidade em cada cena, que vão te cativando e encantando. Você passa a se apaixonar por cada personagem de uma maneira diferente, até mesmo o sem noção e muitas vezes repugnante Kev (David Earl).

derek-twitter

Todos os personagem tem algo de especial, de triste e também de muito engraçado. As tiradas são sempre as melhores, como essa do twitter! 😀

Eu não recomendo essa série, eu demando (Tyrion Lannister feelings) que vocês assistam, pois mesmo os corações mais duros vão derreter por Derek. Com seu humor delicado, inteligente e sutil, seu drama comovente e nada piegas.

derek-noakes

Só de escrever esse texto já me deu vontade de chorar relembrando algumas cenas. Cadê um lençol?

Postado por Helena Sá
06/06/14
[Livro e Série] Orange is The New Black #OITNB

 

orange-is-the-new-black

A segunda temporada de Orange is The New Black está chegando e eu não poderia estar mais animada para essa estréia. O seriado foi considerado a melhor série de dramédia de 2013 e não foi para menos. Além de esse ser meu gênero favorito de séries e filmes, Orange is The New Black é original e muito interessante.

Para quem ainda não sabe sobre o que se trata, a série conta a história de Piper Chapman, uma mulher de classe média alta, bonita e estudada que levava uma vida pacata e comum com o seu noivo e que, por um deslize do passado, acaba sendo presa.

orange-is-the-new-black

É na prisão federal que Piper acaba reencontrando a pessoa que foi o motivo por sua prisão e é lá que também terá que enfrentar diversos outros problemas. Dentre eles a Crazy Eyes, uma mulher que se apaixona por Piper  e a pega para cristo insistindo em fazer dela a sua esposa. 

O mais interessante da estória é que é baseada em fatos verídicos e a Piper Chapman (Piper Kerman na vida real) contou tudo em um livro.  Ela apresenta todos os casos curiosos, perturbadores, emocionantes e engraçados da rotina no presídio federal e percebe que lá, apesar de estar cercada de criminosas, todas aquelas presidiárias são muito mais complexas do que ela imaginava.

Enquanto Chapman narra a luta que é aprender a conviver com essas mulheres e todas as regras da prisão, também é discorrido sobre a crueldade do sistema carcerário.

É por isso que apesar de emocionante e engraçado, a estória de Piper tem grande importância social. Depois de cumprir sua pena, a autora se envolveu com o movimento de reforma prisional nos Estados Unidos e até hoje participa do conselho da Associação de Mulheres na Prisão.

Para quem ainda não viu, a série está disponível no Netflix e o livro foi lançado esse ano pela editora Intrínseca. A segunda temporada estréia hoje, então fiquemos ligados !

orange-is-the-new-black

Postado por Carina Silva

Veja também

11/05/14
Mães poderosas da TV

Já que hoje é dia das mães, resolvi fazer um post diferente em homenagem a elas – Mães poderosas da TV

Vou mostrar quatro mães da ficção, mais especificamente das séries de TV. As mães que eu escolhi tem personalidade forte e são poderosas, cada uma a sua maneira. E com certeza se a gente prestar bem atenção, podemos identificar algumas características delas nas nossas mamães. Querem ver só?!

Cersei Lannister de Game of Thrones, a mãe do rei, a Rainha Regente. Ela pode ser manipuladora, ambiciosa e muitas vezes cruel, mas é uma mãe poderosa que faz tudo pelos seus filhos, quer o melhor para eles, e os apoia mesmo quando não concorda com eles, ou quando o filho é o detestável Jofrey.

Norma Bates é mais super protetora ainda, em Bates Motel ela tem uma relação doentia com seu filho Norman. Ela faz qualquer coisa para protegê-lo e para o manter sempre debaixo das suas asas. Norma é daquelas mães que nunca gostam das namoradas e quer o seu filhinho só para elas.

Lorelai Gilmore é a mãe mais legal de todas, em Gilmore Girls ela é a mãe da Rory e a teve quando adolescente. Ela cria a filha sozinha, trabalha e é a mãe mais legal, engraçada, compreensiva e amiga que uma filha pode imaginar ou desejar. De todas que cito neste post, ela é a única que não é manipuladora e controladora. Dúvidas de que ela é a minha preferida?

Por último tem a mãe da família da série The Middle, a Frankie. Ela é mãe de três filhos muito peculiares, tem uma casa caindo aos pedaços, dívidas e muito mais para se preocupar. Ela é aquela mãe que tá sempre se virando, dando um jeitinho pra poder cuidar de todo mundo. Ela conhece como ninguém os três filhos o atleta popular e bobo, a nerd abobada, e o mini gênio esquisito. Adoro como ela está sempre um passo a frente deles, e o quanto ela trolla os filhos! ahaha

Poderia citar outras várias mães das séries, como a Rochelle, mãe do Chris de Everybody hate Chris, (dica da Carina). Mas tinha que fechar o post e iria ficar enorme!

E aí, qual delas se parece mais com a mãe de vocês? E as mães que estão lendo, com qual se identificam mais?

Postado por Helena Sá

Veja também

27/04/14
T.S. Spivet – Uma viagem extraordinária

t-s-spivet

O filme que eu vou indicar hoje é daqueles para assistir com um lenço (melhor um lençol), nas mãos! Mas não se resume a isso, é um filme lindo, encantador e inteligente. Estou falando de T.S. Spivet, título no Brasil “Uma viagem extraordinária”.

Para começar o filme é do mesmo diretor de “O Fabuloso destino de Amélie Poulain”, Jean-Pierre Jeunet. Então vocês já podem imaginar que a história é contada daquela forma única e delicada e cheia de cores de Amélie Poulain.

ts-spivet

Baseado no livro “O Mundo Explicado por T.S. Spivet”, de Reif Larsen, o filme conta a história de T.S. Spivet e sua família. T.S. é uma criança singular, superdotado e muito sensível, que vive com seus pais e irmãos em uma fazenda em Montana. A trama se desenvolve quando T.S. ganha um prêmio importante na área científica quando constrói um motor de perpétuo movimento. ele convidado para ir receber o prêmio em Washington e decide fazer a viagem sozinho sem contar nada para a família.

O pai (Callum Keith Rennie), parece que vive numa realidade de Velho Oeste e cowboys; a mãe, Dra. Clair (Helena Bonham Carter), é uma entomologista muito focada no seu trabalho com insetos, a irmã, Gracie (Niamh Wilson), quer ser miss e só pensa em sua carreira artística; o cachorro Tapioca, e seu irmão gêmeo (bivitelino), Layton (Jakob Davies).

Além de toda essa aventura, há um drama que aos poucos vai sendo contado, que envolve toda a família e atormenta T.S. Spivet.

É um filme lindo e emocionante que ao mesmo tempo nos diverte e encanta. O menino T.S. Spivet (Kyle Cattlet) é apaixonante, dá vontade de apertar, pegar no colo e trazer pra casa! <3

Uma viagem extraordinária está em cartaz nos cinemas brasileiros e também é possível encontrá-lo na internet para baixar. Com certeza vale muito ir assistir!

Alguém mais já viu esse filme, o que acharam?

Postado por Helena Sá

Veja também

25/03/14
[Séries] Arquivo X

arquivo-x

Eu amo séries, desde criança elas fazem parte da minha vida. As primeiras que eu vi foram na tv aberta, lembro de MacGyver, Alf, Pinky, Primo Cruzado, Anos Incríveis…

Hoje em dia chego a assistir uma média de 40 séries que estão na ativa, aos poucos vou fazendo resenha das minhas preferidas aqui para vocês. Mas hoje eu começo a mostrar séries que já foram encerradas, mas que valem a pena assistir.

E a primeira delas é Arquivo X (X Files, no original).

arquivo-x

Essa série foi um super sucesso na década de 90, e até hoje conta com fãs em todo o mundo, isso me inclui. Lembro de assistir Arquivo X na Record e na Fox, ela foi um prelúdio para séries do estilo ficção científica, como Fringe.

Apesar de conquistar vários fãs nerds por conta da temática, o grande charme da série eram seus protagonistas, os agentes Mulder e Scully. <3

the-x-files

Mulder (David Duchovny) é um crente em extraterrestres e de que o governo norte americano sabia da existência de vida fora da terra dentre outras atividades paranormais, já Scully (Gillian Anderson) é uma médica e cientista cética e racional, que não acredita em nada disso. Juntos eles investigam uma sessão do FBI desacreditada, chamada The X Files.

Além de serem parceiros e muito amigos, há uma tensão romântica entre eles, não vou contar se ficam juntos no final, pois isso vocês descobrem assistindo.

the-x-files

A série fez tanto sucesso, que ganhou vários prêmios durante os quase 10 anos de duração. Foi citada e teve suas referências em vários outros shows famosos, como Os Simpsons. Arquivo X até gerou uma segunda série estrelada pelos colegas dos dois agentes principais, The Lone Gunmen.

a verdade está lá fora

Com tanto sucesso, vários de seus bordões ficaram marcados, como: “A verdade está lá fora”, “Eu quero acreditar” e “Não confie em ninguém”.

A música de abertura também é outra coisa marcante da série.

Para quem adora uma boa teoria da conspiração, ficção científica, ciência e até romance, essa série é um super prato cheio. Dá para rir e chorar, pois foram 9 temporadas!

Quem já assistiu, o que acha da série? Quem for assistir depois conta o que achou!

Postado por Helena Sá

Veja também

22/03/14
[Filmes] Frances Ha

frances-ha

Frances Ha apareceu na minha lista de filmes para ver misteriosamente, e depois de ver uma foto nessas fã pages de cinema, me interessei e fui ver se tinha o filme no Netflix (juro que não estou fazendo propaganda), e não é que tinha? Havia passado por ele diversas vezes e nem dei atenção. Dei o play e foi amor a primeira cena.

Bom, antes de mais nada é um filme de 2013 em preto e branco e não adianta se revoltar porque não vem na versão colorida. Faz parte do charme.

Pois bem, Frances é uma mulher de 27 anos que mora com sua melhor amiga Sophie em Nova York. Ela é uma dançarina que não faz parte do elenco fixo de sua companhia, sendo sempre a substituta, acaba tendo que dar aulas de balé para crianças. Uma das características de Frances é que ela é aquelas mulheres meninas. Brincalhona e desajeitada, Frances adora brincar de lutinha com Sophie e chega a recusar o convite de morar com o seu namorado porque não quer deixar sua amiga sozinha. Acontece que assim que Sophie recebe o convite de morar em um lugar melhor, não pensa duas vezes e abandona Frances.

frances-ha
A dançarina então começa uma busca por um apartamento barato, já que não tem dinheiro suficiente, e acaba indo ter que morar com dois rapazes super divertidos e simpáticos.

Sabe aqueles filmes que não falam de nada mas tudo ao mesmo tempo? Frances Ha é assim. É um filme com cenas bem delicadas e sensíveis, diálogos bons e uma trilha sonora escolhida a dedo. Além disso Greta Gerwig (Frances), que também escreveu o roteiro, dá um show de carisma e fofura.

É um filme com um “quezinho” de filme oitentista, mas que retrata muito bem a época atual. Uma boa pedida. A dica é ver sem criar expectativas e deixar-se levar por Frances e seus fracassos.

Postado por Carina Silva

Veja também