Livros


09/10/13
Você sabia?

Que diversos filmes são baseados em livros a gente já tá careca de saber. Mas em muitos casos, o filme é mais conhecido que o livro. Daí que a gente não tem ideia de fato que ele é uma adaptação. Com isso, fiz uma lista de sete filmes super famosos que saíram dos livros e muitas pessoas (leia-se meus amigos, há), ficaram surpresas quando descobriram essa informação.

 jurassic park

Jurassic Park: Com esse filme até eu fiquei surpreso quando descobri que era uma adaptação. E só obtive essa informação no ano passado… E até hoje não consegui achar o livro para comprar. Michael Crichton é o autor do livro, que foi publicado em 1990. E em 1993 (sim, estamos velhos) foi quando o Steven Spielberg o adaptou para os cinemas. A continuação também foi uma adaptação do segundo livro (Mundo Perdido) publicada em 1995.

Ele não está tão a fim de você: Esse é um dos meus filmes favoritos. E eu ainda não li o livro, mas pelas resenhas que vi pelos blogs, o filme neste caso conseguiu ser melhor que ele (o que raramente acontece). Mas ambos são divertidos. A editora Rocco é quem publicou a obra, e a capa é uma das cenas que eu mais gosto no longa.

Qual seu número?: Livro infinitamente melhor que a adaptação! Apesar de eu gostar dos atores que fizeram o filme, ele não me passou nem a metade da diversão que o livro me proporcionou. Sem contar que tiveram muitas mudanças… Algumas bem drásticas. Então se você gostou do filme, super recomendo a leitura do livro. A autora Karyn Bosnak tem um jeito todo especial de escrever, o que deixou o livro extremamente dinâmico.

amor sem escala

Amor sem Escalas: Esse eu não assisti e nem li ao livro. Mas está nessa lista, porque muita gente gostou do filme e realmente não sabia que ele é baseado em um livro. Também não me lembro de ter sido feita uma publicidade grande vinda da editora Galera para que isso acontecesse.  E eu só fiquei sabendo do livro pelo acaso.

sob o sol da toscana
Sob o Sol da Toscana: Outro que eu procuro o livro desesperadamente e não acho para comprar… E esse filme é muito amor! E imagino que o livro seja da mesma forma. Ele foi publicado em 1999 e sua adaptação saiu em 2003. As pessoas que já leram o livro reclamam de muitas mudanças, principalmente no final. Mas sabe quando você olha para a capa de um livro e já cria um vínculo com ele, tendo quase certeza que vai se tornar um favorito? Sou assim com esse.

hook

Hook: Sei que já disse isso sobre dois livros… Mas também procuro esse para comprar e não acho. #chateado. Sou meio louco por tudo que envolve o universo do Peter Pan. E esse filme em especial me marcou muito, e tenho um carinho muito grande por ele. É uma das adaptações dessa temática que eu mais curti. O livro é de 1991, e pelo que eu pesquisei a adaptação saiu no mesmo ano.

sexta feira muito louca
Sexta-Feira Muito Louca: O filme é de 2003 (tempo bom!) e foi adaptado pela Disney. Manteve bem o espírito teen que o enredo do livro passa.  E essa adaptação já é uma refilmagem de um longa feito em 1976.

Postado por Carina Silva

Veja também

07/07/14
[Resenha] Claros Sinais de Loucura

claros-sinais-de-loucura

Ainda não sei se Claros Sinais de Loucura é um livro sobre uma menina de doze anos ou para uma menina de doze anos. Só sei que se você tem essa faixa etária vai se identificar muito e se já for mais velhinho vai sentir uma nostalgia deliciosa ao lembrar de como é ser um(a) pré-adolescente.

Estranho pensar como um livro com um título e uma premissa tão séria e profunda pode ser  tão leve. A protagonista da história é Sarah, uma garota que acaba de completar doze anos, vivendo suas férias de verão.  Ela e seus pensamentos são tão comuns que fica difícil imaginar o grande segredo que ela esconde: Sua mãe tentou assassinar ela e seu irmão gêmeo quando eram apenas bebês. A tentativa foi bem sucedida quanto à seu irmão Simon, e depois do julgamento de seu pai, acusado de negligência, sua mãe foi internada em um hospício.

É por isso que Sarah colocou na cabeça que o gene da loucura também está nela e que algumas atitudes suas são sinais super claros de que, no fim, vai acabar como sua mãe. Um  exemplo é conversar com uma planta chamada Planta.  Mas afinal, que garota de doze anos não conversa com sua planta, seu peixe, seu ursinho de pelúcia? Esse fato particular faz Sarah ter levado uma vida atípica, na qual teve que se mudar diversas vezes por causa de repórteres enxeridos e colegas de escola caçoando dela e da sua mãe louca. Por isso ela virou uma garota introspectiva e insegura que não pode confiar em ninguém e – talvez como conseqüência – tenha se apaixonado pela leitura. O que é legal pois vemos constantes citações de livros clássicos como O Sol Nasce para Todos (entrou na minha lista para ler) e também de palavras novas que ela vai aprendendo.

Sarah só tem uma melhor amiga e apostou com ela quem daria o primeiro beijo de língua nesse verão. Além disso, essa não é a única preocupação da garota. No próximo ano um dos trabalhos da escola será fazer uma árvore genealógica. Como vai conseguir esconder seu segredo? Para completar seu pai é um alcoólatra e ela se apaixona por um garoto muito mais velho do que ela.

Durante a leitura de  Claros Sinais de Loucura notei como é estranho como a gente acaba esquecendo como é  ser jovem. Tanto a narração de Sarah, a raiva que ela sente pelos pais e o anseio pelo primeiro amor aquecem nosso coração com lembranças gostosas de nós mesmos.  As transformações e reflexões que a protagonista passa são reais e interessantes e se tem uma mensagem muito clara no livro é que muitas vezes somos mais especiais do que achamos.

Para as pessoas mais velhas Claros Sinais de Loucura é um livro que talvez não vá acrescentar lá muita coisa. A escrita é super simples e os personagens que tinham tudo para serem profundos são um pouco rasos. Por isso, talvez, seja uma ótima opção para aquela pré-adolescente por ser uma escrita leve, fácil e divertida.

“Como sempre, tenho que descobrir as coisas por conta própria e responder às perguntas que o meu cérebro inventa. Se você quer saber, estou à procura de qualquer sinal de estar enlouquecendo. Quanto mais informação eu tiver, melhor poderei me defender do mundo, do cérebro dentro de mim que pode ou não ser igual ao dela.”

Postado por Carina Silva

Veja também

09/06/14
[PROMOÇÃO] Orange is the new black

orange-is-the-new-black-sorteio

Galera, passando aqui só para avisar que tem promoção lá na página do Garotas no facebook. Quem aí quer ganhar o livro e uma camiseta de Orange is the new black?

Para participar é só seguir as regras!

1. Curta as páginas do Garotas Rosa Choque e Editora Intrínseca

2. Compartilhe a imagem em modo PÚBLICO usando a hashtag #OITNB LINK PARA A IMAGEM (http://ow.ly/xNWfa);

3. Clique em QUERO PARTICIPAR, neste link: https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/353745

4. Todos os prêmios serão enviados para o vencedor pela Editora Intrínseca.

5. A equipe do GAROTAS ROSA CHOQUE não concorrerá aos prêmios.

Resultado em 22/06/2014

Saiba mais sobre a série: http://garotasrosachoque.com.br/2014/06/livro-e-serie-orange-new-black.html

BOA SORTE pra todo mundo! \o/

Postado por Helena Sá

Veja também

06/06/14
[Livro e Série] Orange is The New Black #OITNB

 

orange-is-the-new-black

A segunda temporada de Orange is The New Black está chegando e eu não poderia estar mais animada para essa estréia. O seriado foi considerado a melhor série de dramédia de 2013 e não foi para menos. Além de esse ser meu gênero favorito de séries e filmes, Orange is The New Black é original e muito interessante.

Para quem ainda não sabe sobre o que se trata, a série conta a história de Piper Chapman, uma mulher de classe média alta, bonita e estudada que levava uma vida pacata e comum com o seu noivo e que, por um deslize do passado, acaba sendo presa.

orange-is-the-new-black

É na prisão federal que Piper acaba reencontrando a pessoa que foi o motivo por sua prisão e é lá que também terá que enfrentar diversos outros problemas. Dentre eles a Crazy Eyes, uma mulher que se apaixona por Piper  e a pega para cristo insistindo em fazer dela a sua esposa. 

O mais interessante da estória é que é baseada em fatos verídicos e a Piper Chapman (Piper Kerman na vida real) contou tudo em um livro.  Ela apresenta todos os casos curiosos, perturbadores, emocionantes e engraçados da rotina no presídio federal e percebe que lá, apesar de estar cercada de criminosas, todas aquelas presidiárias são muito mais complexas do que ela imaginava.

Enquanto Chapman narra a luta que é aprender a conviver com essas mulheres e todas as regras da prisão, também é discorrido sobre a crueldade do sistema carcerário.

É por isso que apesar de emocionante e engraçado, a estória de Piper tem grande importância social. Depois de cumprir sua pena, a autora se envolveu com o movimento de reforma prisional nos Estados Unidos e até hoje participa do conselho da Associação de Mulheres na Prisão.

Para quem ainda não viu, a série está disponível no Netflix e o livro foi lançado esse ano pela editora Intrínseca. A segunda temporada estréia hoje, então fiquemos ligados !

orange-is-the-new-black

Postado por Carina Silva

Veja também

22/05/14
[Resenha] O segredo do meu marido

 

o-segredo-do-meu-marido

“Minha querida Cecília, se você está lendo isto, é porque eu morri….”

Confesso que logo que peguei “O segredo do meu marido” em mãos tive preconceito. “Ah, lá vem mais um livro chick lit – literatura pra mulher – com páginas e mais páginas de uma esposa com a vida perfeita que descobre que seu marido teve um filho com a babá”. É. Levei um tapa na cara.

Por mais que o título sugira que a estória vai se basear inteiramente na descoberta de uma certa esposa pelo segredo do marido, o livro passa meio distante disso. Isso porque não é a estória de uma mulher que é narrada e sim de três. A vida delas se entrelaçam e vez ou outra acabam se esbarrando em situações constrangedoras e cheias de significado.

Tess é uma mulher casada que tem um lindo filho de 6 anos e que junto com seu marido Will e  sua prima e melhor amiga Felicity, comanda uma agência de publicidade. Um dia Will e Felicity simplesmente decidem anunciar que estão apaixonados e então a vida de Tess vira de cabeça para baixo. A segunda personagem principal é Rachel, uma senhora viúva que ama seu netinho mais do que tudo no mundo. Ela vive sozinha e desde que sua filha Janie fora assassinada aos 16 anos nunca mais conseguiu dormir de luz apagada. E por fim temos Cecília, uma mulher com um marido bonitão chamado John-Paul, 3 filhas lindas, que participa do comitê de mães da escola, mantém a casa perfeita e ainda ganha mais do que seu marido por ser uma consultora de tupperware. Em um dia qualquer, enquanto John-Paul está viajando, Cecília encontra uma carta dele e nela é confessado seu terrível segredo.

O segredo do meu marido

Para quem pensa que vai ter que ler o livro inteiro para saber qual é o tal do segredo do marido de Cecilia, alívio: O segredo é revelado um pouco antes do meio. E isso é ótimo porque mostra que a estória se sustenta e prende o leitor por outros motivos que vão muito além de um simples “Só estou lendo para saber o que acontece no final”. O grande triunfo de Liane Moriarty, a autora,  foi criar personagens extremamente reais e humanas e jogá-las em situações que elas nem imaginavam que teriam que passar.

É muito interessante saber como a esposa perfeita, alegre e forte que é Cecília reage ao saber do segredo do marido. Como Tess acaba indo parar na sua cidade natal e além de finalmente reconhecer um traço da sua personalidade, tem momentos que vão desde irresponsabilidade adolescente até uma mãe madura e sensata. E como Rachel é capaz de fazer coisas terríveis só para finalmente se vingar de quem tirou a vida da sua filha.

A escrita de Liane não tem nada de extraordinário. Sua narração flui de uma maneira boa, a descrição dos cenários também realmente nos faz nos sentir ao lado das personagens. Não é cansativa nem exagerada, na medida.

O segredo do meu marido” é chick lit sim, mas não é superficial. Fala de como cada um é o que é por certos motivos, como atitudes mal pensadas podem acarretar em desastres para a vida inteira e como algumas cicatrizes, mesmo que não curadas, devem ser ignoradas e passadas por cima. Criei um afeto muito grande pelas personagens e seus dramas e se posso apontar um único erro é no título. Deveria se chamar “O segredo de todos nós”.

Postado por Carina Silva

Veja também

05/12/13
Não sabe que presente dar ao seu amigo leitor? “Qual é o gênero preferido dele ou dela?”

De uns tempos para cá meus amigos não erram mais nos presentes, seja lá qual for a data comemorativa, quando se trata de mim tudo se resume a um livro, ou dois, ou três, quanto mais a pilha, maior o sorriso! 😀

Mas o problema é: Que livro eu dou? Romance? Romance Policial? Terror? Fantasia? AI, MEU DEUS! E AGORA?

Calma que eu vou tentar te ajudar… Sabe um livro que não erra em nem um tipo de gênero, seja lá qual for o preferido do presentado? 1001 LIVROS PARA LER ANTES DE MORRER!

Mil e uma dicas de livros para ler durante sua vida aqui nesse planeta que chamamos de Terra, de todos os gêneros que você possa imaginar. Eu ganhei de presente e adorei.

ALGUÉM ME DÁ 1001 POST ITS? Tenho uma vontade louca de começar a marcar os livros que lerei primeiro, os que mais me interessaram os gêneros parecidos, os que já li, os que não pretendo ler, os que me deixaram curioso! É incrível.

E a coleção de ‘1001 coisas’ não para por aí, tem de música, filmes…

É um presente certeiro, não tem como seu amigo leitor não aprovar, sem falar que é um livro lindo, com várias ilustrações e resenhas bem redigidas, de um modo que te faz querer o livro, mesmo você conhecendo a obra e sabendo que não é tudo isso.

SONY DSC

O livro é organizado da seguinte maneira: Antes de 1800; Anos 1800; Anos 1900; Anos 2000.

É claro que o livro também contém um índice completíssimo de todos os assuntos que nele estão descritos. Já pensou procurar um livro entre 1001? :O

Alguns me chamaram atenção assim que folheei o livro pela primeira vez: Drácula, Os Sertões (por ser um livro brasileiro, mas não o único), Tarzan, O Grande Gatsby, Adeus às armas (tem uma imagem realmente significante), Menino de engenho (já li), … E o vento levou, Capitães da areia (que terá um lugar eterno no meu coração), O hobbit, O pequeno príncipe, Eu, robô, Bonequinha de luxo, enfim… é uma infinidade de livros que você já possivelmente conhece, não sabia que era livro, se sabia não leu ainda, se leu vai querer relembrar.

Bom, é isso! espero ter ajudado. Até semana que vem!

Postado por Jonny

Veja também

27/11/13
RESENHA: O Chamado do Cuco – Robert Galbraith (aka J.K Rowling).

O Chamado do Cuco

O Chamado do Cuco

Aos fãs de Harry Potter, deixo aqui meu alô (colegas) e aos que não leram a saga, aqui está uma nova chance de admirar (ou não) o trabalho da autora. Robert Galbraith, ou simplesmente JK, criou uma história misteriosa em meio às ruas rusticas de Londres, O Chamado do Cuco.

O assassinato da famosa modelo desencadeia essa história. Encontrada sob o próprio sangue em uma noite congelante de Londres, Lula (Cuco) vira capa de todos os jornais e revistas. Será que ela se jogou? Ou será que tinha alguém com ela? Teria ela sido empurrada? Quem poderia ter feito isso com a pobre Landry?

A policial local descreve como suicídio, o irmão adotivo da garota não se dá por vencido e vai a procura de um detetive particular para investigar melhor as evidencias. Strike, detetive que não se encontra no auge de sua carreira, nem de seu casamento, hesita ao aceitar o cargo, mas acaba dando-se por vencido, afinal de contas ele precisava do dinheiro.

Com uma nova assistente, mais do que eficiente, ele começa a busca pelos detalhes do últimos dias da modelo, refaz toda sua rotina e entrevista as pessoas que viviam ao redor de Lula, o que leva algum tempo, todos queriam ter uma parte dela, famosa e com uma beleza exótica, todos queriam ser ou ter Landry.

Mas nem tudo eram flores na vida dela, adotada por uma família riquíssima quando era menor, tornando-se a única negra da família, ela buscava por seus pais biológicos.

Ninguém nega que havia uma grande probabilidade de Lula ter se matado, cheia de problemas, passou por uma clinica de reabilitação e com um namorado mais do que problemático, ela era o assunto preferido da mídia.

Inicialmente Strike não acredita que o caso possa ir muito longe, no fim das contas a polícia já havia investigado e comprovado que não tinha ninguém no apartamento no momento da morte, contrariando a vizinha que afirma ter escutado uma discussão minutos antes da morte. Para a polícia, ela só quer aparecer nos jornais usando, friamente, o suicídio. No decorrer da narração, fica mais do que claro que nem tudo está explicado, o detetive mais do que experiente desvenda os mistérios daquela noite e acaba chegando a um resultado um tanto improvável.

Quem matou Lula? Esse é um mistério que só quem leu o livro sabe.

Minha opinião sobre o livro: Confesso que não sou muito fã de romances policiais e, provavelmente, por isso não achei nada de impressionante na história. É uma leitura um tanto cansativa e em certos pontos sem emoção.

A história acompanha Strike em sua corrida por pistas, pistas que ELE entende, e eu tenho quase certeza que a maioria não vai entender de primeira… Nas ultimas 100 páginas do livro que o leitor (eu, por exemplo) começa a encaixar os fatos, mas isso implicado em quase 350 páginas sem emoção.

Provavelmente se o livro não fosse de uma autora não renomada, eu teria desistido da leitura, uma vez que li o final e desvendei a história, não me arrependi de ter continuado mesmo sem vontade, mas nem todo mundo é tão persistente quando eu.

Para todos aqueles que curtem o gênero, tenho absoluta certeza que serão severas horas de leitura.

Postado por Jonny

Veja também